Vanessa Grazziotin pede pressa no debate com o ministro da Saúde sobre casos de microcefalia

Da Redação e Da Rádio Senado | 16/02/2016, 16h48 - ATUALIZADO EM 16/02/2016, 17h03

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) espera que a Presidência do Senado marque logo o debate com o ministro da Saúde, Marcelo Castro, e técnicos do ministério sobre o aumento de casos de microcefalia no país.

A senadora frisou que a cada dia surgem novas notícias que mostram o quão avassalador pode ser o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da chikungunya e do zica vírus, que, segundo especialistas, está associado ao aumento dos casos de microcefalia no país.

Vanessa Grazziotin disse que o Poder Legislativo deve ajudar o Executivo na adoção de medidas, sobretudo, de prevenção. Ela lamentou que 17 estados tenham reduzido os investimentos em vigilância em saúde, alertando que isso prejudica o controle do Aedes aegypti.

- Precisamos fazer com que cada cidadão brasileiro seja um agente de vigilância em saúde, porque a forma mais correta de tratar esse problema é a prevenção, é a eliminação desse mosquito - afirmou.

Crise econômica

A senadora Vanessa Grazziotin também manifestou sua expectativa em uma trégua na crise política este ano, para que o Congresso Nacional possa concentrar esforços no combate à crise econômica.

Ela lembrou que nesta terça-feira 16) o presidente do Senado, Renan Calheiros, reuniu-se com os líderes dos partidos na Casa e deve se reunir ainda com todos os partidos e blocos partidários durante a semana "para a formatação de uma agenda positiva no Senado, que responda aos anseios da sociedade".

- Este debate tem que se sobrepor a qualquer outro debate político, o que tem piorado muito a condição do país - disse a senadora.

Prefeitura de Manaus

Vanessa Grazziotin criticou a Prefeitura de Manaus, capital do seu estado, por estar, em um momento de crise, batendo recordes de gastos em publicidade.

Segundo a senadora, a Prefeitura de Manaus diz não tem dinheiro para construir as creches prometidas, nem para saúde ou segurança pública e, no entanto, gastou quase R$ 70 milhões em 2014, bem mais do que os R$ 45 milhões gastos pelo governo do estado, que tem uma arrecadação bem maior que a capital. Isso, segundo a senadora, tem gerado protestos da população,

- Alguns administradores têm tido o bom senso de saber quando, onde  e como economizar, e onde estão as prioridade para a aplicação dos recursos públicos. Infelizmente, esse não tem sido o caso do meu estado e, sobretudo, da capital do Amazonas. A Prefeitura de Manaus vem gastando com publicidade o que nunca nenhuma administração gastou - criticou a senadora.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
18h39 Indicação ao CNMP rejeitada: Por 24 votos a favor, 36 contra e uma abstenção, o Plenário rejeitou a indicação de Dermeval Farias Gomes para o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).
18h19 Embaixadora na Guiana: Por 46 votos a favor, 3 contra e duas abstenções, o Plenário aprovou a indicação da diplomata Maria Clara Duclos Carisio para o cargo de embaixadora do Brasil na Guiana (MSF 43/2019).
18h13 Representante na ONU: Por 49 votos a favor, dois contra e uma abstenção, o Plenário aprovou a indicação do diplomata Ronaldo Costa Filho para o cargo de representante permanente do Brasil junto às Nações Unidas (MSF 42/2019).
Ver todas ›