Projeto sobre torneiras automáticas em banheiros coletivos tem votação adiada

Da Redação | 04/11/2015, 14h30 - ATUALIZADO EM 04/11/2015, 14h52

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) retirou da pauta de votações, nesta quarta-feira (4), projeto de lei da Câmara (PLC 51/2014) que torna obrigatória a instalação de torneiras automáticas em banheiros de uso coletivo. O relator, senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), já havia apresentado parecer favorável à iniciativa quando o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) fez um alerta sobre a constitucionalidade da proposta.

— Compete à União legislar sobre normais gerais de direito urbanístico, cabendo a Estados e municípios legislar sobre normas específicas — comentou Anastasia, avaliando que a iniciativa é procedente, especialmente do ponto de vista ambiental, mas representa um custo a mais, por exemplo, na construção de escolas públicas, já que a torneira automática e sua manutenção são mais caras.

A senadora Simone Tebet (PMDB-MS) considerou a ideia interessante e o projeto, louvável. Mas sugeriu ajustes para viabilizá-lo.

— Poderíamos começar fixando [a norma] para prédios públicos federais, enquanto estados e municípios iriam se adequando aos poucos — cogitou Simone.

Após as intervenções dos senadores, o relator se comprometeu a formular uma emenda. A intenção seria estabelecer uma regra geral para economia de água no projeto, deixando estados e municípios aptos a tomar as providências complementares.

— Nada é tão caro quando pensamos no futuro e no meio ambiente. É importante que se entenda que, quando há escala, o preço (das torneiras) vai lá para baixo — declarou Crivella sobre o PLC 51/2014.

Por fim, o presidente da CCJ, senador José Maranhão (PMDB-PB), ponderou que, em época de escassez de água, é preciso ensinar as pessoas a terem racionalidade no consumo. O projeto será votado também pelas Comissões de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) e de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:

Senado Agora
10h02 Moro na CCJ : Os senadores começaram neste momento suas perguntas ao ministro Sérgio Moro. O primeiro a perguntar é o senador Weverton (PDT-MA), que criticou a postura do ministro e perguntou se ele não deveria se afastar do cargo.
09h52 Moro na CCJ: O ministro Sérgio Moro encerrou sua fala inicial. Ele disse ter havido uma invasão criminosa por grupo organizado com objetivo de invalidar condenações ou mesmo atrapalhar investigações em andamento ou atacar instituições.
09h19 Sergio Moro na CCJ : A presidente da CCJ, senadora Simone Tebet (MDB-MS), acaba de abrir a audiência com o ministro da Justiça, Sérgio Moro. O ex-juiz da Lava Jato terá 30 minutos iniciais para explicar suas conversas com Deltan Dallagnol.
Ver todas ›