Indenização para ocupantes de terras indígenas é proposta da Agenda Brasil

Da Redação | 31/08/2015, 18h50 - ATUALIZADO EM 31/08/2015, 22h47

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 71/2011 que prevê a indenização dos donos de terras declaradas reservas indígenas tramita na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e faz parte da chamada Agenda Brasil, que é prioridade nas votações das próximas sessões do Plenário.

A proposta, do senador Paulo Bauer (PSDB-SC), estabelece que a União indenize as pessoas detentoras de títulos dominiais em terras declaradas indígenas expedidos até 5 de outubro de 1988, data da promulgação da Constituição. A proposta também prevê o pagamento pelas benfeitorias efetuadas sobre o terreno.

A matéria, com relatoria do senador Luiz Henrique, falecido em maio deste ano, foi aprovada na CCJ em março e estava pronta para ser votada no Plenário do Senado em primeiro turno, mas recebeu quatro emendas de Plenário e voltou para análise da comissão.

A emenda apresentada pelo senador Humberto Costa (PT-PE) estabelece que a União responderá, “nos termos da lei civil, pelos danos causados aos detentores de boa-fé de títulos de domínio ou concessão de uso regularmente expedidos pelo poder público até 5 de outubro de 1988 relativos a áreas já declaradas tradicionalmente indígenas e homologadas a partir de 1º  de julho de 2015”.

O objetivo, explicou o senador, é “buscar resolver os conflitos sociais seriíssimos que o próprio poder público criou em tempos passados e que os governantes de hoje têm por obrigação pacificar”.

Emenda da senadora Simone Tebet (PMDB-MS) propõe que a indenização aos donos das terras que forem consideradas áreas indígenas seja paga em dinheiro.

A proposta aguarda o voto do novo relator na CCJ, senador Blairo Maggi (PR-MT).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE: