Para Reguffe, aumento do fundo partidário é 'tapa na cara' do contribuinte

Da Redação | 23/04/2015, 13h16 - ATUALIZADO EM 23/04/2015, 16h46

O senador Reguffe (PDT-DF) afirmou, nesta quinta-feira (23), que o aumento da verba destinada ao fundo partidário é um acinte e um inaceitável tapa na cara do contribuinte brasileiro.

Em discurso no Plenário, o parlamentar disse que fundo não devia sequer existir, visto que as legendas políticas deveriam sobreviver com doações de seus filiados. Além disso, acrescentou, trata-se de um dinheiro cuja prestação de contas é "nebulosa".

— No momento que vivemos grave crise econômica, nosso Congresso promove um aumento de R$ 289 milhões para R$ 867 milhões. Isso é dinheiro público. É coisa séria, não pode ser encarado como algo natural. Será que é correto triplicar o valor do fundo de um ano para o outro? Será que o contribuinte quer que o dinheiro dele seja empregado nisso? — indagou.

Reguffe lembrou que a presidente Dilma Rousseff sancionou o aumento, que fora incluído no Orçamento de 2015, todavia, tem a chance de consertar o erro, enviando ao Congresso Nacional uma medida provisória, determinando o retorno aos valores originais.

— Espero que a presidente pense no contribuinte e não em agradar aos caciques partidários — observou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)