Senado pode ter comissão externa para acompanhar falta d’água no Sudeste

Da Redação | 10/02/2015, 17h35 - ATUALIZADO EM 10/02/2015, 21h44

O senador Jorge Viana (PT-AC) anunciou nesta terça-feira (10) que vai propor a criação de uma comissão temporária do Senado para acompanhar a precariedade no abastecimento de água aos habitantes da Região Sudeste. Para Viana, há uma soma de duas situações: uma seca sem precedentes e a ocupação desordenada do solo, com a destruição de nascentes.

— Toda a floresta protetora ao longo de riachos e rios nessa região foi danificada. Não restaram mais de 6% da Mata Atlântica. Eu entendo que é como se o Brasil estivesse buscando essa situação há muitas décadas, afirmou.

Jorge Viana acentuou que a falta d’água atinge mais de 50 milhões de pessoas. Corresponde, segundo ele, a um quarto da população nacional e afeta 70% do produto interno bruto (PIB). Nesta terça, o sistema Cantareira, que abastece quase toda a capital paulista, operava com 6,1% da capacidade.

Se a comissão temporária for mesmo criada, o trabalho será feito, conforme explicou Jorge Viana, em parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA) e com o Centro de Monitoramento de Cachoeira Paulista.

— Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais estão passando por um gravíssimo problema. Eu, como engenheiro florestal e como senador da Amazônia e do Acre, quero dar minha contribuição me aprofundando nesse tema. É preciso por o dedo nessa ferida de ausência de investimentos e de políticas públicas adequadas — concluiu o senador.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:
Água Senador Jorge Viana