Congresso adere à campanha de prevenção ao suicídio e recebe iluminação amarela

Da Redação | 09/09/2014, 17h34 - ATUALIZADO EM 09/09/2014, 20h19

Todos os anos, cerca de 12 mil pessoas se suicidam no Brasil, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Uma campanha nacional em defesa da vida, idealizada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), vai deixar iluminadas de amarelo as fachadas de prédios públicos em todo o país, inclusive o Palácio do Congresso.

A campanha marca o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, celebrado em 10 de setembro, e tem como objetivo desfazer o tabu e ajudar médicos a identificar, tratar e instruir pacientes. Para isso, serão lançadas, em outubro, publicações com informações sobre o perfil de potenciais suicidas, quadros que podem levar ao suicídio e onde buscar orientação.

Além da iluminação amarela, os organizadores da campanha sugerem que sejam colocados balões amarelos em janelas, portas e portarias de prédios comerciais e residenciais.

Dados alarmantes

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 800 mil pessoas se suicidam por ano em todo o mundo. Para a ABP e o CFM, falta uma política de atenção, com infraestrutura e recursos humanos suficientes para ajudar quem sobre com stress, depressão e esquizofrenia, transtornos que podem, entre outros, levar ao suicídio.

No Brasil, segundo a OMS, houve um crescimento de 10,4% no número de suicídios entre 2000 e 2012.  A alta é de 17,8% entre mulheres e de 8,2% entre os homens. A mortalidade de pessoas com idade entre 70 anos ou mais é maior, de acordo com a pesquisa.

Com informações do CFM

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE: