Para Humberto Costa, decisão sobre CPI fere autonomia do Senado, mas será cumprida

Simone Franco | 24/04/2014, 12h35

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), não considerou uma derrota para o governo a decisão da ministra do Supremo Tribunal Federal Rosa Weber – em caráter liminar (provisória) – de determinar a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Senado para investigar apenas denúncias de irregularidades contra a Petrobras. Para ele, essa determinação fere a autonomia do Senado, que já havia decidido em Plenário pela instalação de uma CPI ampla. Ele disse, no entanto, que a decisão será cumprida pela Casa.

Humberto Costa observou ainda que recursos ao Plenário do STF serão apresentados pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, e pela senadora Ana Rita (PT-ES), com o objetivo de derrubar a decisão da ministra Rosa Weber.

Enquanto o Supremo não dá a palavra final sobre a CPI da Petrobras, Humberto Costa garantiu que o Senado adotará as providências necessárias a sua instalação. O roteiro de trabalho da comissão, segundo o senador, deverá começar a ser discutido na próxima semana. E a expectativa do líder petista é de que os primeiros depoentes, como a atual presidente da Petrobras, Graça Foster, e o ex-presidente Sérgio Gabrielli, comecem a ser ouvidos entre os dias 10 e 11 de maio.

Metrô de SP

Como a decisão de Rosa Weber exclui da CPI do Senado a investigação sobre as obras do Metrô de São Paulo e do Porto de Suape, em Pernambuco, a bancada governista encontrou uma alternativa para apurar denúncias contra esses empreendimentos. Será requerida a instalação de uma CPI Mista. O requerimento para isso, segundo Humberto Costa, já conta com assinaturas suficientes de deputados. A busca do apoio dos senadores começa nesta quinta-feira (24), como informou.

- Em nenhum momento nos recusamos a investigar a Petrobras. Agora, se a oposição pensa que nós vamos deixar de lado a investigação sobre o Metrô de São Paulo, e sobre outras suspeitas que pairam de má aplicação de recursos públicos federais, está enganada – afirmou o senador.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE: