Dilma Rousseff deveria adotar a Ficha Limpa na escolha de autoridades, diz Pedro Simon

Da Redação | 16/02/2012, 15h56


Em pronunciamento nesta quinta-feira (16), o senador Pedro Simon (PMDB-RS) disse que a presidente da República, Dilma Rousseff, deveria aproveitar a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que confirmou a aplicação da Lei da Ficha Limpa (LC 135/2010) no processo eleitoral, e adotar o mesmo critério na escolha de autoridades para o Executivo.

De acordo com Pedro Simon, a adoção do critério da Ficha Limpa nesse caso seria a melhor resposta a ser dada por Dilma Rousseff à "boataria" da imprensa que aponta a substituição de alguns membros da Comissão de Ética da Presidência da República, após o colegiado ter recomendado investigação sobre o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, a respeito de denúncias de irregularidades.

- Duvido que o governo se prestaria a um ato como esse. Quem sairá mal não é a comissão de ética. Quem sairá mal é o governo. Não acredito que a presidente, num ato grosseiro, vulgar, vá tirar três, quatro membros da comissão - afirmou.

Simon lembrou que a Comissão de Ética Pública já fora criticada por não investigar um "assunto que esta há meses nas manchetes dos jornais". O senador também destacou a "dignidade e seriedade" do titular da comissão, o ex-procurador-geral da República e ex-presidente do STF, Sepúlveda Pertence.

- Cá para nós, é o mínimo que ela [a comissão] pode fazer. Depois que [o assunto] saiu da manchete, a comissão de ética resolveu investigar. Pois acho que ela está certa - afirmou.

Em aparte, o senador Luiz Henrique (PMDB-RS) saudou Simon e disse que o governo tem de se "autoaparelhar". Os senadores Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e Sérgio Souza (PMDB-PR) também saudaram Simon e o resultado do julgamento do STF sobre a Lei da Ficha Limpa.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE: