Senadores da Comissão de Educação criticam processo de adiamento do Enem

09/07/2020, 16h28

O Ministério da Educação (MEC) anunciou que as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão aplicadas em janeiro e fevereiro de 2021. O Senado chegou a aprovar projeto exigindo a mudança de data por causa dos reflexos da pandemia de coronavírus (PL 1.277/2020). A nova data só foi definida pelo governo mais de quatro meses após a suspensão das aulas presenciais e o fechamento das escolas. O novo cronograma prevê a realização das provas impressas em 17 e 24 de janeiro, das provas digitais em 31 de janeiro e 7 de fevereiro e a divulgação de resultados a partir de 29 de março.

O vice-presidente da Comissão de Educação (CE), senador Flávio Arns (Rede-PR), criticou as datas escolhidas pelo MEC, que desconsiderou o levantamento feito sobre o assunto entre os estudantes inscritos no Enem deste ano, que, em sua maioria, prefeririam realizar as provas em maio de 2021. Já o presidente da CE, senador Dário Berger (MDB-SC), destacou a confusão do MEC no processo que levou ao adiamento. Saiba mais na reportagem do jornalista Pedro Pincer, da Rádio Senado.



Opções: Download


Senado Agora
20h30 Médicos: O Plenário do Senado aprovou requerimento para a realização de sessão especial no próximo dia 26, com objetivo de celebrar o Dia do Médico comemorado em 18 de outubro.
20h18 Crédito para micros e pequenas empresas: Senado aprovou contratação de empréstimo junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no valor de US$ 750 milhões para iniciativas inovadoras de acesso ao crédito. O PRS 48/2020 vai à promulgação.
Ver todas ›