Escola sem Partido deve voltar à discussão no Congresso em 2019

27/12/2018, 10h49

Após intensas discussões e do impasse na votação na Câmara dos Deputados, o debate sobre o projeto de lei (PL 7180/2014) que institui o programa Escola sem Partido deve ser retomado em 2019. Entre outros pontos, a proposta já defendida pelo presidente eleito Jair Bolsonaro busca impedir que professores manifestem suas posições ideológicas, façam propaganda político-partidária e discutam questões de gênero em sala de aula. Também prevê a colocação de cartazes com deveres dos professores e proíbe que os docentes incitem os estudantes a participar de manifestações. O assunto é polêmico e divide a opinião de parlamentares e especialistas. O senador Eduardo Lopes (PRB-RJ) defendeu que a educação sexual e moral deve ser feita pela família dos estudantes e não por instituições de ensino. Já o senador Humberto Costa (PT-PE) disse que o projeto Escola sem Partido é uma ameaça à liberdade dos professores. Mais informações com o repórter George Cardim, da Rádio Senado.



Opções: Download