Projeto estabelece o rastreamento precoce de doenças não transmissíveis

18/05/2018, 13h32 - ATUALIZADO EM 18/05/2018, 13h53

Segundo dados do Sistema Único de Saúde (SUS), as doenças do aparelho circulatório, como o infarto e o AVC, são a principal causa de morte no Brasil. Já o câncer é a segunda enfermidade que mais mata no país. Projeto (PLS 148/2016) do senador Cristovam Buarque (PPS-DF) altera a Lei 8.080/1990, que dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, para estabelecer que o Sistema Único de Saúde (SUS) deverá fazer o diagnóstico precoce, quando ainda não há sintomas, das chamadas doenças crônicas não transmissíveis, como doenças cardiovasculares, diabetes e casos de câncer. O relatório do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) determina o atendimento rápido nos hospitais públicos e clínicas conveniadas dos pacientes encaminhados para exames laboratoriais e de imagem. Para Caiado, o rastreamento precoce das doenças crônicas vai ajudar a melhorar a qualidade de vida dos pacientes, além de economizar recursos públicos. Ouça o áudio do repórter da Rádio Senado George Cardim.



Opções: Download