Senado aprova participação feminina obrigatória de 30% nos conselhos de administração das estatais

09/03/2017, 16h34 - ATUALIZADO EM 09/03/2017, 18h14

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou o projeto de lei que define um percentual mínimo de participação feminina nos conselhos de administração de todas as empresas que têm mais da metade do capital controlado pelo governo federal (PLS 112/2010). As cotas vão poder ser implementadas de forma gradual, começando com 10% em 2018, passando a 20% em 2020 e chegando a 30% em 2022. Para a relatora do texto, senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), a medida representa um grande avanço em relação à situação atual no Brasil. O projeto foi aprovado de forma terminativa pela CCJ e poderá ser enviado diretamente para a análise da Câmara dos Deputados. A reportagem é de Roberto Fragoso, da Rádio Senado.



Opções: Download