Presidente da CAS caracteriza como revoltante o fato do goleiro Bruno ser tratado como ídolo infantil

15/03/2017, 14h32 - ATUALIZADO EM 15/03/2017, 15h20

A presidente da Comissão de Assuntos Sociais (CAS), senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), caracterizou como revoltante o fato de o goleiro Bruno, condenado por assassinato, ser tratado como ídolo infantil. A senadora se referiu à foto na capa do jornal Estadão em que meninos tiraram uma selfie com o goleiro. Detalhes com a repórter Iara Farias Borges, da Rádio Senado.



Opções: Download