Acesso de mulheres com deficiência a mamógrafos depende de boa gestão, diz Ana Amélia

25/11/2016, 10h21 - ATUALIZADO EM 25/11/2016, 16h22

Autora do projeto (PLS 406/2011) que deu origem à Lei 13.362/2016, que assegura às mulheres com deficiência acesso a equipamentos adequados para a prevenção e o tratamento de câncer de mama e de colo de útero, a senadora Ana Amélia (PP-RS) acredita que a efetivação da medida passa pela melhor qualificação dos gestores do Sistema Único de Saúde (SUS). A lei, publicada na quinta-feira (24) no Diário Oficial da União, determina, por exemplo, a aquisição de mamógrafos adaptados para permitir que mulheres paraplégicas ou tetraplégicas façam o exame para prevenção do câncer de mama. Em entrevista à Rádio Senado, Ana Amélia disse que ‘por falta de competência administrativa’ mamógrafos e aparelhos de raio-X ficam parados sem manutenção e equipamentos novos continuam encaixotados, não podendo ser usados pelas pacientes. Ouça a entrevista ao jornalista Adriano Faria.



Opções: Download