Senadoras divergem sobre PEC que limita gastos públicos

16/08/2016, 10h37 - ATUALIZADO EM 16/08/2016, 17h35

A proposta de emenda à Constituição (PEC 241/2016) que limita o crescimento dos gastos públicos à variação da inflação do ano anterior é defendida pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, como uma forma de garantir o ajuste fiscal e impedir o aumento de impostos. Meirelles, no entanto, não descarta mudanças na carga tributária, caso as previsões de melhora na economia não se confirmem. A senadora Simone Tebet (PMDB-MS) acredita que a PEC, em análise na Câmara dos Deputados, será aprovada com facilidade, o que deve levar o governo a recuar da decisão de aumentar impostos. Já a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) considera que o limite dos gastos públicos atingirá a parcela mais pobre da população. Ela defende uma taxação sobre os mais ricos para melhorar a arrecadação. Reportagem de Paula Groba, da Rádio Senado.



Opções: Download