Vanessa Grazziotin diz que veto de Temer prejudicou Zona Franca de Manaus

Da Redação e Da Rádio Senado | 19/06/2017, 18h53 - ATUALIZADO EM 19/06/2017, 19h29

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) criticou nesta segunda-feira (19) o veto do presidente da República, Michel Temer, a trechos do projeto de lei de conversão oriundo da medida provisória (MPV 757/2016), que criou duas novas taxas sobre as atividades da Zona Franca de Manaus.

Em sua avaliação, Vanessa Grazziotin, que foi relatora da medida provisória, a lei promulgada é contrária ao interesse público e prejudica especialmente o setor comercial da região, que não suportaria o aumento da carga tributária. A senadora lembrou que o texto foi objeto de amplo debate e de acordo no amplo do Congresso, por fim ignorado pelo governo Temer.

— Conseguimos, através do PLV, fazer e apresentar um novo texto, um texto substitutivo, no sentido de que todos fossem atendidos em seus pleitos, inclusive o comércio. A indústria e o comércio foram atendidos em seus pleitos — lamentou a senadora.

Ela sublinhou a importância estratégica da Zona Franca de Manaus e citou dados sobre o montante de recursos gerados na região Norte que são transferidos para os cofres da União.

Acusações a Temer

A senadora comentou a troca de acusações entre o presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista, que em entrevista publicada neste fim de semana pela revista Época chama o presidente de "chefe da quadrilha mais perigosa do Brasil".

Vanessa Grazziotin questionou a natureza do vínculo entre os dois, lembrando que Temer chamou Joesley de “criminoso contumaz”. No entanto, a senadora observa que o presidente reconheceu ter recebido a visita do empresário “na calada da noite”.

Reforma trabalhista

A senadora também atacou a reforma trabalhista (PLC 38/2017) de Temer. Para ela, o projeto deve ser examinado com atenção de modo a revelar a falsidade dos argumentos da propaganda oficial.

— Autônomo exclusivo! O que é isso? É fugir da assinatura da carteira de trabalho. É fingir que o cara tem um vínculo, o empregado com o empregador, sem que esse vínculo haja, na prática — criticou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
23h57 Reforma trabalhista: mesmo com tumulto entre os senadores, foi aprovado na CCJ requerimento de urgência para votação do PLC 38/2017 em Plenário.
23h53 Reforma trabalhista: com a rejeição dos três destaques ao relatório de Romero Jucá ao PLC 38/2017, parecer é aprovado definitivamente na CCJ e segue para votação em Plenário.
23h23 Reforma trabalhista: com 16 votos favoráveis, 9 contrários e uma abstenção, CCJ aprova o texto base do relatório do senador Romero Jucá (PMDB-RR) sobre o PLC 38/2017, da reforma trabalhista. Agora senadores apreciam destaque de bancada ao texto.
Ver todas ›