CRE debaterá o papel da Rússia na geopolítica mundial

Da Redação | 20/04/2017, 15h28 - ATUALIZADO EM 25/04/2017, 08h54

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) promoverá audiência pública na segunda-feira (24), a partir das 19h, para debater a influência da Rússia no cenário geopolítico mundial e as implicações das ações do país eurasiano para o Brasil.

A audiência é a terceira de um ciclo de painéis promovido pela comissão ao longo do ano de 2017 para discutir os caminhos para o Brasil na ordem internacional do século 21. Os eventos são organizados por iniciativa do presidente da comissão, senador Fernando Collor (PTC-AL).

O debate será centrado na situação da Rússia sob o comando de Vladimir Putin, presidente desde 2012, que tem ocupado posições de poder no país desde a virada do milênio: presidente por dois mandatos (2000-2004 e 2004-2008) e primeiro-ministro (2008-2012). Os palestrantes tratarão de temas como o conflito entre Rússia e Ucrânia na região da Crimeia, a atuação russa na guerra civil da Síria e a reação de Moscou à expansão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) - aliança militar liderada pelos Estados Unidos.

Estão convidados para o evento o coronel Marco Antônio de Freitas Coutinho, ex-adido militar do Brasil em Moscou; Lenina Pomeranz, professora do Departamento de Economia da Universidade de São Paulo (USP); Gustavo Trompowsky Heck, professor da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (Adesg); e Carlos Fino, jornalista e correspondente da Rádio e Televisão Portuguesa (RTP) na Rússia durante a dissolução da União Soviética.

A audiência acontecerá na sala 7 da Ala Senador Alexandre Costa e será interativa. Os cidadãos que quiserem participar com perguntas e comentários podem fazê-lo pelo Portal e-Cidadania ou pelo telefone do Alô Senado (0800-612211).

COMO ACOMPANHAR E PARTICIPAR

Participe:
http://bit.ly/audienciainterativa
Portal e-Cidadania:
www.senado.gov.br/ecidadania
Alô Senado (0800-612211)

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)