Mais um jovem senador estudará nos Estados Unidos

Da Redação | 11/04/2017, 13h17 - ATUALIZADO EM 28/04/2017, 14h56

Selo_Jovem_SenadorRuan Magalhães, 18 anos, que foi representante do Pará na edição 2016 do projeto Jovem Senador, vai estudar no Dartmouth College, em New Hampshire. Ele é o segundo participante desta edição do projeto a ter sido selecionado para estudar em uma universidade de primeira linha dos Estados Unidos. Leonardo Brito, que representou Rondônia, foi selecionado para estudar em Harvard, no estado de Massachussets.

Amigos, os dois estudantes da rede pública de ensino em seus respectivos estados celebraram a conquista e já combinaram de se encontrarem por lá.

— Nós dois estávamos, ao mesmo tempo, encerrando o Jovem Senador e fazendo provas e redações para universidades no exterior. Quando saiu o resultado dele, fiquei muito feliz. As duas cidades ficam a uma distância de duas horas, e já combinamos de nos visitar — disse Ruan. Segundo relatou, Dartmouth College foi a única universidade para a qual se candidatou no exterior e conseguiu bolsa integral.

Durante a participação no Jovem Senador, o representante do Pará foi eleito segundo-secretário da Mesa Jovem. Ele conta que a amizade entre ele e Leonardo surgiu porque participaram da mesma comissão que elaborou o projeto para tornar crime inafiançável os atos de discriminação ou preconceito de procedência regional ou identidade cultural.

Quando conheceu Cindynéia Cantanhede, jovem senadora de 2015 e representante do Maranhão, ficou muito interessado e “sonhava” em participar do projeto. Segundo ele, a elaboração da redação – que descreveu como uma experiência transformadora e fator motivador por ter sido como tema Esporte, educação e inclusão – e a ida a Brasília foram fatores decisivos para definir seu rumo profissional.

— Sou o primeiro paraense a ser aceito para estudar graduação em uma universidade da Ivy League, que reúne as oito mais renomadas dos Estados Unidos e da qual Harvard e Columbia também fazem parte — disse, orgulhoso, o rapaz. Essas duas admitiram Leonardo Brito, que optou por Harvard.

Políticas públicas

Em uma conversa via WhatsApp com Rosemari Kuroiwa Sales, da Gestão de Eventos da Secretaria de Relações Públicas, Ruan contou que pretende estudar, além de música, disciplinas ligadas a temas como governo, políticas públicas e sustentabilidade em Dartmouth.

Ele também foi aprovado, por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), para os cursos de relações internacionais da Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói (RJ), e gestão de políticas públicas da Universidade de Brasília (UnB).

— Aqui no Pará, passei em direito na UFPA [Universidade Federal do Pará], letras na UEPA [Universidade do Estado do Pará] e fui classificado com bolsa integral em relações internacionais na Unama [Universidade da Amazônia] e em arquitetura e urbanismo na Famaz (Faculdade Metropolitana da Amazônia] — listou.

Responsabilidade social

Márcia Yukiko, do Serviço de Eventos Legislativos e Protocolares da Secretaria de Relações Públicas, diz que o Jovem Senador é uma iniciativa de responsabilidade social do Senado, pois abre espaço para o jovem refletir, vivenciar e compreender o real exercício da política.

— Os jovens estão abertos a compreender a política como expressão de um compromisso com o país, com o bem de todos. Eles se redescobrem ao vivenciarem a experiência única de elaborar leis e encontram novas vias de representatividade. É uma oportunidade de deixar o campo da crítica pura e simples e avançar em direção à participação cidadã, mais consciente, fruto de uma educação política emancipadora — avaliou Yukiko.

Para a servidora do Serviço Administrativo de Eventos da secretaria, Amana Matos Veloso, projetos como o Jovem Senador propiciam uma vantagem competitiva aos candidatos a essas universidades porque representam um diferencial em relação aos demais concorrentes.

O tema da edição 2017 do Jovem Senador é "Brasil plural: para falar de intolerância”.

Projetos sociais

Ruan conta que, desde os 12 anos, começou a se interessar por projetos sociais em seu bairro na periferia de Belém, com o desejo de mudar a realidade dos garotos de sua idade naquela comunidade. A partir do Jovem Senador, entre tantos interesses, conseguiu perceber que trabalhar com políticas públicas, projetos sociais e desenvolvimento social era “o que queria fazer da vida”.

Para isso, Ruan se preparou. Em janeiro deste ano, ele participou do encontro de líderes Empoderando Latinoamérica, no México, com mais de 40 participantes de dez países para debater temas como diplomacia, economia, voluntariado, artes, educação inclusiva e educação alternativa, entre outros. Um ano antes, foi jovem embaixador, programa da Embaixada dos Estados Unidos, e visitou Washington, juntamente com outros 50 “embaixadores”, e Seattle, onde manteve contato com organizações não governamentais promotoras de projetos sociais.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)