Crivella e líderes evangélicos pedem a Renan votação de proposta que isenta templos de IPTU

Da Redação | 16/03/2016, 13h08 - ATUALIZADO EM 16/03/2016, 16h03

Nesta quarta-feira (16), o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) e líderes evangélicos de diversas denominações religiosas pediram ao presidente do Senado, Renan Calheiros, que coloque em votação, no Plenário, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 133/2015.

A PEC, de autoria de Crivella, altera a Constituição federal para estabelecer que o Imposto sobre Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) não incida sobre templos de qualquer culto, ainda que sejam apenas locatários do bem imóvel. Para virar lei, a matéria precisa ser aprovada em dois turnos de votação no Plenário do Senado, e, depois, na Câmara dos Deputados.

— A urgência já foi aprovada, e nós esperamos, hoje, se tudo correr bem, votarmos os dois turnos desde que possamos dispensar os interstícios — disse Renan.

O senador Marcelo Crivella agradeceu o apoio do presidente do Senado e disse que “sem a atuação de Renan a PEC só seria aprovada em 2045”. O senador lembrou que as igrejas atuam como hospitais para curar doenças psicológicas e da alma, ajudando, por exemplo, pessoas que enfrentam depressões e lutam contra o vício das drogas.

 

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

  • 21h11 Vetos: O Congresso analisa dispositivo do veto 1/2016, que trata de estímulos ao desenvolvimento científico, à pesquisa, à capacitação científica e tecnológica e à inovação.
  • 21h05 Vetos: Mantidos os dispositivos do veto 64/2015, que tratam do piso de recursos para a Saúde.
  • 20h29 Congresso: A sessão já dura 9 horas. Dos 24 vetos na pauta, até agora 13 foram mantidos, três derrubados e um prejudicado. Faltam sete vetos para serem votados. Só depois da análise deles, será possível votar a mudança na meta fiscal.