Sandra apoia geração de energia solar em represa de hidrelétricas

Da Redação e Da Rádio Senado | 15/03/2016, 17h22 - ATUALIZADO EM 15/03/2016, 18h48

A senadora Sandra Braga (PMDB-AM) registrou nesta terça-feira (15) o lançamento, nas hidrelétricas de Sobradinho, na Bahia, e de Balbina, no Amazonas, dos primeiros projetos no mundo de exploração de energia solar em lagos de usinas com uso de flutuadores.

Coube ao ministro das Minas e Energia, Eduardo Braga, acionar o protótipo da usina solar fotovoltaica de 64 m², instalando sobre flutuadores nos lagos das hidrelétricas.

Ela acrescentou que quando estiver em funcionamento pleno, as hidrelétricas poderão gerar energia para 540 mil residências.

— São inúmeras as vantagens de instalação de painéis fotovoltaicos em superfície nos lagos das usinas hidrelétricas, destacando-se uma fonte de energia limpa e complementar para as próprias usinas hidrelétricas. O sistema, além de contribuir para a gestão da água e a regularização da vazão, ensejará maior eficiências econômica, utilizando uma única estrutura de transmissão e subestação para escoar a geração de duas fontes renováveis: a hidrelétrica e a solar.

Seguro-defeso

Comemorou a decisão do Supremo Tribunal Federal de restabelecer o período de defeso que havia sido suspenso há cerca de quatro meses. Com essa decisão, os pescadores voltam a receber o pagamento de R$ 880.

A senadora lembrou que a suspensão do período de defeso foi determinada por uma portaria do governo de outubro do ano passado, que o Congresso Nacional, no entanto, suspendeu. O governo federal recorreu ao STF que, através de liminar, mandou restabelecer a portaria.

A liminar do STF foi agora derrubada pelo próprio Supremo, voltando a valer a decisão do congresso Nacional, que mandou pagar o seguro defeso.

— Trata-se de uma decisão importante que merece o aplauso de todos, pois não teria justificativa punir mais de um milhão de famílias de pescadores em todo o Brasil.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)