Oposição pede renúncia de Temer por denúncia de que avalizou compra de silêncio de Cunha

18/05/2017, 08h38 - ATUALIZADO EM 18/05/2017, 14h42

Na noite de quarta-feira (17) no Plenário do Senado, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) leu notícia sobre conversa gravada, com autorização judicial, do presidente da República, Michel Temer com o dono do Frigorífico JBS, Joesley Batista. Segundo a notícia, na conversa Michel Temer dá o aval para que Joesley continuasse comprando o silêncio do ex-deputado e ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, preso pela Operação Lavajato. A líder do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), cobrou intervenção do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Ministério Público por entender que ocorreu obstrução de justiça. A líder do PC do B, senadora Vanessa Grazziotin (AM), considera que as denúncias impedem a continuidade da votação das reformas trabalhista e da Previdência. Já o líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR), pediu cautela. Ele afirmou que a denúncia está baseada em uma gravação não foi divulgada e que tudo seja apurado com tranquilidade antes da adoção de qualquer medida. A reportagem é de Hérica Christian, da Rádio Senado.



Opções: Download