Congresso Nacional

Parlamentares divergem sobre utilização de créditos extraordinários que serão votados pelo Congresso

O líder do governo, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), espera a aprovação de 24 créditos na sessão desta terça-feira do Congresso Nacional para a votação do Orçamento ainda neste ano. Mas o líder do PT, senador Humberto Costa (PE), argumentou que o governo remanejou verbas para atender aos parlamentares que aprovaram a Reforma da Previdência. As informações são da repórter da Rádio Senado, Hérica Christian.

02/12/2019, 19h19 - ATUALIZADO EM 02/12/2019, 19h19
Duração de áudio: 01:51
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Transcrição
LOC: LÍDER DO GOVERNO ESPERA A APROVAÇÃO DE CRÉDITOS QUE VÃO LIBERAR VINTE E TRÊS BILHÕES DO ORÇAMENTO. LOC: OPOSIÇÃO CRITICA A RETIRADA DE VERBAS DE DIVERSAS ÁREAS. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN (Repórter) O Congresso Nacional volta a se reunir nesta terça-feira para concluir a apreciação de vetos. Entre eles, 17 que alteraram o Código Eleitoral. Concluída esta votação, que promete ser polêmica, o líder do governo, senador Fernando Bezerra Coelho, do MDB de Pernambuco, espera a aprovação dos 24 créditos que estão na pauta. No total, cerca de R$ 23 bilhões poderão ser liberados. Ele destacou que vencida esta pauta o Orçamento Geral da União de 2020 poderá ser votado até o dia 17. (Fernando Bezerra) Para poder fazer o acordo de limpar a pauta para votação dos PLNs. O governo tem interesse na votação dos PLNs porque os PLNs é que vão permitir o fechamento das contas de diversos Ministérios agora no final do ano. (Repórter) A oposição questiona a liberação dos 24 créditos. O líder do PT, senador Humberto Costa, de Pernambuco, argumentou que o governo, na verdade, fez um remanejamento de verbas ao retirá-las de áreas importantes para destiná-las a outros programas ou iniciativas de interesse dos parlamentares que aprovaram a Reforma da Previdência. (Humberto Costa) Aqueles que aprovaram essa Reforma, que deram seu voto estão aí sendo, pelo que se fala, não tenho como comprovar, premiados com recursos orçamentários, com a indicação de cargos. Nós discordamos completamente desse tipo de estratégia. (Repórter) Entre os créditos a serem votados estão um de mais de R$ 5 bilhões que serão repassados para estados e municípios e um de R$ 1 bilhão destinado ao combate ao desmatamento da Amazônia. PLNs 50 e 40/2019

Ao vivo
00:0000:00