Pacto Federativo

Novo Pacto Federativo deve gerar R$ 500 bilhões

02:09Novo Pacto Federativo deve gerar R$ 500 bilhões

Transcrição LOC: FIM DA LEI KANDIR E PAGAMENTO DE PRECATÓRIOS SÓ EM 2028 SÃO PRÓXIMOS PASSOS DO NOVO PACTO FEDERATIVO, QUE SERÃO ANALISADOS PELO SENADO. LOC: A EXPECTATIVA É QUE OS 7 ITENS DA AGENDA GEREM CERCA DE 500 BILHÕES DE REAIS NOS PRÓXIMOS 15 ANOS PARA ESTADOS E MUNICÍPIOS. A REPORTAGEM É DE MARCELLA CUNHA TÉC: O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, detalhou parte da agenda do chamado Novo Pacto Federativo, que teve início com a aprovação da Cessão Onerosa no início de setembro. A previsão é que os 7 itens gerem algo em torno de 500 bilhões de reais para Estados e Municípios nos próximos 15 anos. Alcolumbre informou que, entre os próximos passos no Senado, está a votação de uma Proposta de Emenda à Constituição que acaba definitivamente com a Lei Kandir, criada em 1996 para isentar do ICMS a exportação de produtos primários. (Alcolumbre): Nós estamos exportando matéria-prima e importando muitas das vezes 2000, 3000 por cento acima do que a gente exportou aquela matéria prima porque industrializou em outro país e gerou emprego em outro país. Então essas distorções que a gente está tentando levantar nesse contexto do pacto federativo, que são 7 itens que estão sendo trabalhados. (Rep) A PEC que revoga a Lei Kandir aguarda o relatório do senador Veneziano Vital do Rêgo, do PSB da Paraíba, na Comissão de Constituição e Justiça. A União já se comprometeu a pagar, até o fim do ano, as desonerações de 2019, que somam 4 bilhões de reais. Alcolumbre afirmou, ainda, que o Novo Pacto Federativo prevê a apresentação de uma PEC para estender o pagamento de precatórios de estados e municípios de 2024 para 2028. Para ele, essas medidas vão dar mais fôlego para o orçamento. (Alcolumbre): Então esse pacto federativo que a gente fala é a possibilidade de desvincularmos e descentralizarmos os recursos que são arrecadados pelo governo central e que ficam com praticamente 70% das riquezas. É essa inversão. Não transferiram as condições para que arque com essas despesas que foram transferidas pelo Congresso. (Rep) Segundo o presidente do Senado, há acordo de votação pela Câmara dos Deputados da proposta de Securitização dos Estados e Municípios. O Governo Federal vai atuar como avalista dos empréstimos destes entes para permitir o refinanciamento. Da Rádio Senado, Marcella Cunha PEC 42/2019 – FIM LEI KANDIR

O Novo Pacto Federativo deve gerar cerca de R$ 500 bilhões para estados e municípios nos próximos 15 anos. O primeiro item da pauta foi a transferência, pela União, dos bônus de assinatura do leilão do pré-sal, aprovada pelo Senado no início de setembro. Agora, o presidente Davi Alcolumbre prevê que sejam colocados em votação a Proposta de Emenda à Constituição que extingue a Lei Kandir e uma proposta, que ainda será apresentada, que estende de 2024 para 2028 o prazo para o pagamento de precatórios.  A reportagem é de Marcella Cunha.

TÓPICOS:
Câmara dos Deputados  Constituição  Davi Alcolumbre  Emprego  Estados  ICMS  Justiça  Lei Kandir  Leilão  Municípios  Orçamento  Pacto Federativo  Paraíba  Pré-Sal  Precatórios  Primeiro Item  Proposta de Emenda à Constituição  PSB  Senador Davi Alcolumbre  Senador Veneziano Vital do Rêgo  Senador Vital do Rêgo  União 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo