Imprensa brasileira sofreu 580 ataques do governo em 2020, aponta levantamento — Rádio Senado
Liberdade de imprensa

Imprensa brasileira sofreu 580 ataques do governo em 2020, aponta levantamento

Um levantamento realizado pela Organização Repórteres Sem Fronteiras aponta que a imprensa brasileira sofreu 580 ataques do governo durante 2020. A pesquisa abordou dados de discursos e entrevistas de autoridades, além de declarações em redes sociais como Twitter e Facebook. Os dados apontam o presidente da República, Jair Bolsonaro, e seus filhos como responsáveis por 85% desses ataques. Os senadores Humberto Costa (PT-PE) e Plínio Valério (PSDB-AM) lamentaram o resultado do balanço. Acompanhe a reportagem de Raquel Teixeira, da Rádio Senado.

26/01/2021, 17h00 - ATUALIZADO EM 26/01/2021, 17h00
Duração de áudio: 01:41
Foto: Foto: Marcos Corrêa/PR

Transcrição
LOC: BALANÇO DA ORGANIZAÇÃO REPÓRTERES SEM FRONTEIRAS APONTA QUE A IMPRENSA BRASILEIRA SOFREU 580 ATAQUES DO GOVERNO DURANTE 2020. LOC: A PESQUISA ABORDOU DADOS DE DISCURSOS E ENTREVISTAS DE AUTORIDADES, ALÉM DE DECLARAÇÕES EM REDES SOCIAIS COMO TWITTER E FACEBOOK. REPÓRTER RAQUEL TEIXEIRA. TÉC: “2020 foi um ano sombrio para a liberdade de imprensa no Brasil”. É assim que a Organização Repórteres sem Fronteiras define o resultado apontado pela pesquisa que levou o país a ocupar a posição de número 107 no ranking mundial criado para analisar o problema. O monitoramento também revelou que o presidente da República, Jair Bolsonaro, e seus filhos foram responsáveis por 85% dos ataques de autoridades a jornalistas no ano passado. Para o senador Humberto Costa, do PT de Pernambuco, o balanço comprova a postura desrespeitosa do presidente diante da democracia e da liberdade de imprensa. (HUMBERTO) Como Bolsonaro não tem qualquer compromisso com a liberdade, com a democracia e com a nossa constituição, para nós não é nenhum tipo de surpresa que esses ataques se façam de forma repetida, crescente e extremamente agressiva. Rep: Já Plínio Valério, do PSDB do Amazonas, defende que deve haver respeito no relacionamento entre governo e mídia. (PLÍNIO) É lamentável. Como jornalista eu repudio tudo isso, e como senador eu me sinto envergonhado de saber que nós estejamos ainda tendo a imprensa sofrendo ataque. O presidente confunde ódio que ele tem contra a Rede Globo com a imprensa toda. Tem que um relacionamento de respeito porque uma democracia sem imprensa livre não é democracia. Rep: O objetivo do levantamento é garantir o exercício da liberdade de pensamento e expressão, condenar agressões a profissionais de mídia, garantindo investigação e punição dos responsáveis pelos excessos, e legitimar o trabalho dos comunicadores. Da Rádio Senado, Raquel Teixeira.

Ao vivo
00:0000:00