Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa é celebrado no dia 21 de janeiro — Rádio Senado
Religião

Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa é celebrado no dia 21 de janeiro

O Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa é celebrado, anualmente, no dia 21 de janeiro. O objetivo da data é alertar a população para o perigo da discriminação e o preconceito religioso e para dar visibilidade à luta pelo respeito a todas as religiões. A reportagem é de Lara Kinue.

20/01/2021, 13h34 - ATUALIZADO EM 20/01/2021, 13h34
Duração de áudio: 01:50
Foto: stockphotos/diretos reservados

Transcrição
LOC: NO DIA 21 DE JANEIRO É CELEBRADO O DIA NACIONAL DE COMBATE À INTOLERÂNCIA RELIGIOSA NO PAÍS. LOC: O OBJETIVO DA DATA É ALERTAR PARA O PERIGO DA DISCIRMINAÇÃO E DO PRECONCEITO RELIGIOSO E PARA DAR VISIBILIDADE À LUTA PELO RESPEITO A TODAS AS RELIGIÕES. A REPORTAGEM É DE LARA KINUE (Repórter) No Brasil, o direito à liberdade de religião ou crença é previsto pela Constituição Federal. A legislação garante o livre exercício de cultos religiosos e a proteção aos locais de cultos e suas liturgias. Em 2007 o país instituiu o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, que é celebrado anualmente em 21 de janeiro. A data foi escolhida em homenagem à Iyalorixá Mãe Gilda, que foi vítima de intolerância religiosa no final de 1999 e em referência ao Dia Mundial da Religião. O objetivo é promover respeito, tolerância e diálogo entre as diversas religiões. No debate sobre a criação de um dia do ecumenismo no Brasil, o senador Flavio Arns, do Podemos do Paraná, lamentou os casos de intolerância e defendeu a elaboração e promoção de políticas públicas para combater atos de discriminação e preconceito religioso. (Flávio Arns) O fenômeno da intolerância religiosa tem se desdobrado em inúmeras formas de rejeição à diferença, seja ela sexual, racial ou cultural. E o ecumenismo é justamente essa aceitação. Diante dessa realidade, a sociedade necessita e anseia por iniciativas que promovam o entendimento, a tolerância e a convivência pacífica e respeitosa entre todos os grupos. (Repórter) É possível denunciar casos de intolerância religiosa pelos canais do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. Algumas opções para registrar as denúncias são o Disque 100, o aplicativo Direitos Humanos Brasil e a ouvidoria do Ministério no e-mail ouvidoria@mdh.gov.br.

Ao vivo
00:0000:00