28 de dezembro é celebrado o Dia Nacional do Salva-vidas — Rádio Senado
Profissão

28 de dezembro é celebrado o Dia Nacional do Salva-vidas

O Dia Nacional do Salva-vidas é celebrado em 28 de dezembro. A profissão poderá ser regulamentada, conforme prevê um projeto de lei (PLC 42/2013) do deputado licenciado Nelson Pellegrino (PT-BA). Ao relatar a proposta na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), o senador Styvenson Valentim (Podemos-RN), informou que o afogamento é a segunda maior causa de morte acidental no Brasil. O senador Humberto Costa (PT-PE) apresentou o relatório na última segunda-feira (21) e a matéria está pronta para ser votada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Reportagem, Iara Farias Borges.

28/12/2020, 13h55 - ATUALIZADO EM 28/12/2020, 13h55
Duração de áudio: 01:50
Foto: santos.sp.gov.br

Transcrição
LOC: O DIA NACIONAL DO SALVA-VIDAS É CELEBRADO NESTA SEGUNDA-FEIRA, 28 DE DEZEMBRO. LOC: A PROFISSÃO PODE SER REGULAMENTADA, COMO PREVÊ UM PROJETO DE LEI EM DISCUSSÃO NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA. REPÓRTER IARA FARIAS BORGES: TÉC: Apesar de atuarem nas praias do Rio Grande do Sul desde a década de 1950, a primeira equipe de policiais com atuação exclusiva de salva-vidas foi criada em 28 de dezembro de 1970, pela Brigada Militar de Porto Alegre. Estes profissionais protegem e salvam pessoas no mar, em rios e piscinas. Eles evitam afogamentos e dão os primeiros-socorros, além de orientações e alertas de áreas perigosas. Agora, a profissão poderá ser regulamentada. Segundo o relatório do senador Humberto Costa, do PT pernambucano, para atuar como salva-vidas o profissional deverá ser maior de dezoito anos, ter ensino médio completo e curso profissionalizante específico, bem como ter bom desempenho em corrida e natação. Ao relatar a proposta na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo, o senador Styvenson Valentim, do Podemos do Rio Grande do Norte, informou que o afogamento é a segunda maior causa de morte acidental no Brasil. E defendeu a regulamentação da profissão. (Styvenson Valetim): “A gente está lidando com vidas – em mar, em rio, em piscinas. Não é uma competição. É um mínimo que precisa se ter para salvar vidas em ambiente aquático - ter a capacidade técnica, física, mental, psicológica”. (Rep): A proposta assegura o exercício da profissão a quem já trabalha na área na data em que a lei entrar em vigor. De autoria do deputado licenciado Nelson Pellegrino, do PT baiano, o projeto já foi aprovado na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo e está pronto para ser votado na Comissão de Constituição e Justiça. Depois, ainda será analisado na Comissão de Assuntos Sociais. Da Rádio Senado, Iara Farias Borges. - PLC 42/2013

Ao vivo
00:0000:00