CRE aprova indicações do presidente da República para embaixadas no exterior — Rádio Senado
Relações Exteriores

CRE aprova indicações do presidente da República para embaixadas no exterior

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) aprovou indicações do presidente da República para embaixadas no exterior. Fernando Estellita Lins de Salvo Coimbra representará o Brasil no México; Ligia Maria Scherer, em Omã; Nei Futuro Bitencourt, no Togo; José Marcos Nogueira Viana, no Gabão; Renan Leite Paes Barreto, na República Dominicana; Elza Moreira Marcelino de Castro, na Jamaica; e Fabio Mendes Marzano como delegado permanente do Brasil em Genebra. Reportagem, Iara Farias Borges.

14/12/2020, 16h02 - ATUALIZADO EM 14/12/2020, 16h06
Duração de áudio: 02:47
Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) se reúne em sistema semipresencial para sabatinar diplomatas indicados para chefiar embaixadas brasileiras em 13 países e em Genebra, na Suíça, sede de diversos organismos internacionais. 

Em pronunciamento via videoconferência, senador Mecias de Jesus (Republicanos-RR).

Mesa:
Presidente da CRE, senador Nelsinho Trad (PSD-MS);
deputado Celso Russomanno (Republicanos-SP).

Foto: Pedro França/Agência Senado
Foto: Pedro França/Agência Senado

Transcrição
LOC: A COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES APROVOU EMBAIXADORES PARA TOGO, OMÃ, MÉXICO, GABÃO, REPÚBLICA DOMINICANA, JAMAICA E O DELEGADO PERMANENTE DO BRASIL EM GENEBRA. LOC: AGORA, OS NOMES DOS DIPLOMATAS SERÃO ANALISADOS EM PLENÁRIO. REPORTAGEM DE IARA FARIAS BORGES (Repórter) Todos os indicados pela presidência da República foram aprovados por unanimidade na Comissão de Relações Exteriores. Relatado pelo senador Esperidião Amin, do PP de Santa Catarina, o indicado para exercer o cargo de embaixador no México, Fernando Estellita Lins de Salvo Coimbra, é formado em Antropologia pela Universidade de Brasília e ingressou na carreira diplomática em 1995. Desde 2018, Fernando Coimbra é embaixador em Nairóbi e já atuou nas embaixadas de Washington, Quito, Nova Delhi, Lisboa e em Missão junto à ONU em Nova Iorque. Além de promover turismo ao Brasil, o indicado prometeu trabalhar para intensificar o comércio bilateral com o México, prejudicado pela pandemia de covid-19. (Fernando Coimbra) “Temos um comércio muito rico e muito denso, centrado em manufaturados de alto valor agregado. Pretendo trabalhar para acentuar esse dinamismo, penso que há potencial para incremento, de maneira a reverter os impactos econômicos da covid-19”. (Repórter) Também relatada pelo senador Amin, a indicada Ligia Maria Scherer para a embaixada em Omã, é formada em Letras e ingressou na carreira diplomática em 1979. Ela ressaltou a posição estratégica de Omã e a característica moderadora do país em meio ao entorno tenso do Oriente Médio. O senador Amin também considera que Omã tem potencial para incentivar o comércio do Brasil com a região. (Esperidião Amin): “O golfo de Omã, em verdade um estreito, permite acesso ao estreito de Ormuz, por onde circulam dois terços do tráfego mundial de petróleo. Basta isso para mostrar a posição estratégica deste país”. (Repórter) Com relatoria do senador Fernando Collor, do Pros de Alagoas, Fabio Mendes Marzano, indicado a delegado permanente do Brasil em Genebra, destacou como principais eixos de atuação direito humanos, em especial dos afro-descentes, refugiados e saúde, com ações de combate à pandemia de covid-19. Apesar de já ter votado pela aprovação da indicação de Marzano, a senadora Kátia Abreu, do PP de Tocantins, criticou a decisão de Marzano de não comentar sobre o acordo Mercosul-União Europeia por não fazer parte da área em que ele vai atuar. Também foram aprovados os diplomatas Nei Bitencourt para ocupar o cargo de embaixador no Togo; José Marcos Viana, no Gabão; Renan Leite Barreto, na República Dominicana; e Elza Moreira de Castro, na Jamaica. Agora, as indicações seguem para análise em Plenário. - MSF 86/2020 - MSF 78/20 - MSF 88/2020 - MSF 90/2020 - MSF 81/2020 - MSF 83/2020 - MSF 84/2020

Ao vivo
00:0000:00