Eleições 2020

Demora no resultado não comprometeu processo eleitoral, diz Barroso

Uma falha no processador em um dos supercomputadores do Tribunal Superior Eleitoral atrasou em quase 3 horas a divulgação dos resultados desse domingo. Segundo o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, o problema pode ter sido causado por uma sobrecarga, já que um segundo supercomputador não estava ligado em rede por questões de segurança. 

16/11/2020, 01h03 - ATUALIZADO EM 16/11/2020, 01h03
Duração de áudio: 02:27
Foto: Roque Sá/Agência Senado

Transcrição
LOC: PRESIDENTE DO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL REVELA QUE FALHA EM SUPERCOMPUTADOR ATRASOU DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. LOC: MAS MINISTRO BARROSO ASSEGURA QUE PROBLEMA NÃO AFETOU A INTEGRIDADE DOS VOTOS NEM O RESULTADO DAS ELEIÇÕES. A REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN TEC. Uma falha no processador em um dos supercomputadores do Tribunal Superior Eleitoral atrasou em quase 3 horas a divulgação dos resultados desse domingo. Segundo o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, o problema pode ter sido causado por uma sobrecarga, já que um segundo supercomputador não estava ligado em rede por questões de segurança. Essa também foi a primeira eleição em que os Tribunais Regionais Eleitorais enviaram os dados criptografados para o TSE totalizar os votos seguindo recomendação da Polícia Federal. Até então, cada tribunal estadual fazia a soma e encaminhava o resultado para Brasília. Segundo o presidente do TSE, a falha será investigada. Ao minimizar declarações de políticos sobre a credibilidade das urnas, Luís Roberto Barroso assegurou que esse defeito técnico não compromete o resultado das eleições. (Barroso_retórica) As pessoas têm direito o que querem achar. Não tenho controle sobre o imaginário das pessoas. O que posso dizer é que o resultado de todas as urnas saiu às 17 horas. Todo mundo pode conferir. Portanto, não há nenhum risco de fraude, a transparência é total. Todas são auditáveis. O mundo político tem uma quantidade de retórica. Mas sou juiz e me movo por fatos e provas. Se alguém trouxer um fato ou uma prova, nós vamos apurar. Qual é a prova? O resultado não coincide com o boletim que saiu das urnas. Aí temos um problema. Mas nunca aconteceu. REP: O presidente do TSE afirmou que técnicos impediram um acesso simultâneo feito do Brasil, Estados Unidos e Nova Zelândia que poderia derrubar o site da Justiça Eleitoral. Ele explicou que o aplicativo do E-Título funcionou para a identificação dos eleitores. Mas reconheceu que a procura da justificativa pelo celular comprometeu o serviço. Nesse caso, os ausentes deverão preencher um formulário disponível na página do TSE e apresentar a documentação que comprove a falta às urnas. Luís Roberto Barroso revelou ainda o vazamento de dados de ex-ministros do TSE e de ex-servidores. De acordo com ele, o ataque foi feito antes do dia 23 de outubro e em uma rede que não estava interligada ao sistema de votação geral. Da Rádio Senado, Hérica Christian.

Ao vivo
00:0000:00