Morre, vítima de covid-19, o senador Arolde de Oliveira — Rádio Senado
Senado

Morre, vítima de covid-19, o senador Arolde de Oliveira

O senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ) morreu nesta quarta-feira (21) vítima de covid-19. Nascido em São Luiz Gonzaga (RS), Arolde se mudou ainda na década de 1950 para o Rio de Janeiro, onde fez carreira política: foi nove vezes deputado federal, secretário estadual de Trabalho e Renda, e secretário municipal de Transportes. Eleito senador em 2018, ele integrava, entre outras, as comissões de Direitos Humanos e de Ciência e Tecnologia. O presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), divulgou nota de pesar e decretou luto oficial em homenagem ao parlamentar. Segundo Davi, Arolde de Oliveira levou para o Senado “experiência legislativa,  surpreendente poder de comunicação e o exemplo de sua conduta afetuosa e cordata”.

Notícias relacionadas

Senadores homenageiam Arolde de Oliveira

21/10/2020, 23h08 - ATUALIZADO EM 21/10/2020, 23h56
Duração de áudio: 01:31

Senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ).
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado / Arquivo

Transcrição
LOC: MORREU NESTA QUARTA-FEIRA, VÍTIMA DE COVID-19, O SENADOR AROLDE DE OLIVEIRA, DO PSD DO RIO DE JANEIRO. LOC: ELE TINHA 83 ANOS DE IDADE E ESTAVA INTERNADO DESDE O INÍCIO DO MÊS. REPÓRTER CELSO CAVALCANTI. TÉC: Nascido em São Luiz Gonzaga, Rio Grande do Sul, em 1937, Arolde de Oliveira se mudou no final da década de 1950 para o Rio de Janeiro, onde fez sua carreira política. Entre 1983 e 2018 exerceu nove mandatos de Deputado Federal, e foi também secretário estadual de Trabalho e Renda e secretário municipal de Transportes. Eleito para o Senado Federal em 2018, Arolde integrava, entre outras, as comissões de Direitos Humanos e de Ciência e Tecnologia da Casa, além de fazer parte da Frente Parlamentar em Defesa das Políticas Públicas de Juventude e da Frente Parlamentar para a Transparência dos Gastos Públicos. Também como senador, uma das preocupações que manifestava era quanto à independência entre os 3 poderes, que segundo ele, deveria ser garantida de forma equilibrada, conforme a Constituição Federal. (Arolde de Oliveira) Ocorre que o limite do equilíbrio é tênue, e deve ser constantemente observado, dialogado e até mesmo debatido, visando garantir a correta aplicação das normas constitucionais. (REP) Assim que foi confirmada a morte do senador Arolde de Oliveira, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre divulgou nota de pesar, e decretou luto oficial em homenagem à memória do parlamentar. Segundo Davi, Arolde de Oliveira, após mais de 35 anos de trajetória política, levou para o Senado experiência legislativa, um poder de comunicação surpreendente, além do exemplo de conduta afetuosa e cordata.

Ao vivo
00:0000:00