Doadores frequentes de sangue poderão ter direito à meia-entrada — Rádio Senado
Comissão de Educação

Doadores frequentes de sangue poderão ter direito à meia-entrada

A reunião deliberativa da Comissão de Educação, Cultura e Esporte nesta terça-feira teve 17 itens na pauta. O primeiro deles foi um projeto de lei aprovado pelos senadores prevendo a meia-entrada para cinema e espetáculos aos doadores regulares de sangue. A senadora Leila Barros (PSB-DF), justificou que a concessão da meia-entrada será um incentivo que trará ganhos para o doador, para o Poder Público e para a população. Mas ela fez questão de enfatizar que, para receber o benefício, não basta fazer doações ocasionais de sangue. A reportagem é de Floriano Filho.

14/05/2019, 13h54 - ATUALIZADO EM 14/05/2019, 13h54
Duração de áudio: 01:54
Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) realiza reunião deliberativa com 17 itens. Na pauta, o PL 1322/2019, que concede meia-entrada para doadores regulares de sangue. 

À bancada, senadora Leila Barros (PSB-DF).

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Transcrição
LOC: OS DOADORES REGULARES DE SANGUE PODERÃO GANHAR O DIREITO DE ACESSO A CINEMAS E ESPETÁCULOS PAGANDO MEIA-ENTRADA. LOC: ESSE FOI UM DOS PROJETOS APROVADOS NESTA TERÇA-FEIRA NA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO DO SENADO. REPÓRTER FLORIANO FILHO. (Repórter) A Comissão de Educação, Cultura e Esporte aprovou o projeto prevendo a meia-entrada para cinema e espetáculos aos doadores regulares de sangue. A relatora, senadora Leila Barros, do PSB do Distrito Federal, explicou que é frequente o desabastecimento nos bancos de sangue, especialmente no caso dos tipos mais raros. Mesmo com a realização frequente de campanhas de doação, que geram custos aos cofres públicos, os estoques continuam baixos. Leila Barros justificou que a concessão da meia-entrada será um incentivo que trará ganhos para o doador, para o Poder Público e para a população. Mas ela fez questão de enfatizar que, para receber o benefício, não basta fazer doações ocasionais de sangue. (Leila) Para configurar-se como doador frequente é necessário realizar, no mínimo, três doações em um período de doze meses. (Repórter) A senadora Leila Barros também apresentou o relatório do projeto de lei que prevê a igualdade entre homens e mulheres nas premiações em competições esportivas patrocinadas com recursos públicos. Ex-jogadora profissional de vôlei, Leila afirmou que além de a mulher ganhar salários menores do que os homens nos esportes, as premiações também costumam ser inferiores. (Leila) Em 30% das principais competições esportivas mundiais, as vencedoras de modalidades femininas recebem menos dinheiro do que os vencedores de modalidades masculinas em prêmios. (Repórter) Durante a reunião também foram aprovados requerimentos para a realização de audiências públicas sobre doping nos esportes, segurança de barragens e ensino básico.

Ao vivo
00:0000:00