Senado vai priorizar pauta de segurança até a chegada da reforma da Previdência — Rádio Senado
Pauta do Plenário

Senado vai priorizar pauta de segurança até a chegada da reforma da Previdência

Um grupo de senadores deverá fazer um levantamento sobre os projetos de segurança pública e de combate à corrupção que poderão ser votados. Major Olimpio (PSL-SP) disse que a priorização destes temas atenderá à pauta das ruas e fará com que o Senado tenha protagonismo enquanto a Reforma da Previdência estiver na Câmara dos Deputados. Já o senador Alessandro Vieira (PPS-SE) defende a votação de projetos complementares ao pacote anticrime apresentado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

08/03/2019, 14h14 - ATUALIZADO EM 08/03/2019, 14h51
Duração de áudio: 02:09
Roque de Sá/Agência Senado

Transcrição
LOC: O SENADO VAI DAR PRIORIDADE À PAUTA DE SEGURANÇA PÚBLICA ATÉ A CHEGADA DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA. LOC: SENADORES TAMBÉM QUEREM COMPLEMENTAR O PACOTE ANTICRIME, APRESENTADO PELO MINISTRO DA JUSTIÇA, SÉRGIO MORO. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN: (Repórter) A Reforma da Previdência ainda não começou a ser discutida na Câmara dos Deputados. A previsão é de que as mudanças nas regras de aposentadoria cheguem ao Senado em julho. Para o senador Major Olimpio, do PSL de São Paulo, o Senado deverá aproveitar o primeiro semestre para priorizar a pauta das urnas. Entre elas, as relacionadas à segurança pública e ao combate à corrupção. Major Olimpio e outros senadores criaram um grupo de trabalho para fazer um levantamento dos projetos ligados ao tema e que podem ser votados. Ele explicou que esses parlamentares vão analisar propostas do próprio Legislativo, do governo, do Poder Judiciário e da sociedade civil. (Major Olimpio) Tivemos a missão de trabalharmos e fazermos um levantamento global de projetos e de pautas a serem objetos de debate mais profundo com as áreas técnicas, com o próprio Senado e com a sociedade civil nos próximos tempos. Logicamente para dar um recado do Senado, que está preocupado sim em dar um retorno imediato à população sobre o que afeta mais a população nesse momento. (Repórter) O senador Alessandro Vieira, do PPS de Sergipe, citou o pacote anticrime, proposto pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, que inclui o endurecimento de penas e a prisão depois da condenação em segunda instância. Para o senador, no entanto, outras propostas deverão ser acrescentadas. (Alessandro Vieira) O pacote é muito importante. Ele reúne, em regra, medidas já discutidas ou pensadas pelo corpo técnico da área de repressão qualificada crimes. Isso é muito importante. Mas ele não é um pacote segurança pública porque ele não ataca questões que são essenciais, como a prevenção e o sistema prisional. Então, é preciso que ele faça complementação disso, que pode vir em outras medidas encaminhadas pelo Executivo ou pode partir daqui do próprio Legislativo. (Repórter) A presidente da Comissão de Constituição e Justiça, senadora Simone Tebet do MDB de Mato Grosso do Sul, também se comprometeu em votar logo projetos na área de segurança pública.

Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00