PNE completa três anos e apenas 20% das metas foram cumpridas — Rádio Senado
Educação

PNE completa três anos e apenas 20% das metas foram cumpridas

23/06/2017, 14h11 - ATUALIZADO EM 23/06/2017, 14h11
Duração de áudio: 02:19
Reprodução

Transcrição
LOC: O PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COMPLETA TRÊS ANOS E APENAS VINTE POR CENTO DAS METAS FORAM CUMPRIDAS. LOC: SENADORES APONTAM MÁ GESTÃO DOS RECURSOS, CORTE NOS GASTOS E INEFICIÊNCIA DO SISTEMA EDUCACIONAL COMO CAUSAS QUE DIFICULTAM ATINGIR AS METAS. REPORTAGEM DE IARA FARIAS BORGES: (Repórter) O Plano Nacional de Educação, o PNE, foi aprovado pelo Congresso em 2014 com vinte metas, com prazos diferentes. Avaliação desses três anos feita por entidades do Observatório do PNE mostra que só 20% das metas foram cumpridas. A senadora Fátima Bezerra, do PT do Rio Grande do Norte, lamentou. E para ela, a Emenda Constitucional que limitou os gastos por 20 anos comprometeu o sucesso do plano. (Fátima Bezerra) “Desvincula o piso mínimo destinado à educação também pelos próximos 20 anos. Ela tem, portanto, reflexo na questão do financiamento da educação e ameaça severamente a realização das metas”. (Repórter) Na visão da presidente da Comissão de Educação, senadora Lúcia Vânia, do PSB de Goiás, a crise política ampliou as dificuldades. Para ela, as metas do PNE não têm sido cumpridas também em razão da má gestão. (Lúcia Vânia) “Entrou em vigor a partir de um momento que o país entrou numa crise sem precedentes. Não adianta estabelecer uma meta bem rigorosa se nós não tivermos a preocupação com a gestão. Porque não foi por falta de recursos que nós não atingimos a meta. Ela não foi atingida muito mais por falta de execução”. (Repórter) Já para o senador José Medeiros, do PSD do Mato Grosso, o Brasil investe suficientemente em educação, mas peca na qualidade. (José Medeiros) “Se a gente pegar, no total, o que gastamos com educação aqui no Brasil, não fica distante de países que têm uma educação muito boa. O que me parece é que estamos gastando, mas não gastando bem, de forma que a relação custo-qualidade seja uma relação equilibrada”. (Repórter) Uma das metas não cumpridas exige que até 2016 todas as crianças de 4 a 5 anos estivessem na escola. Mas só 90,5% delas estão matriculadas. O PNE ainda prevê investimentos em educação de, no mínimo, 7% do PIB até 2019; e 10% até 2024. Atualmente esse índice é de pouco mais de 5%.

Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00