Governo anuncia redução da meta do superávit fiscal — Rádio Senado
Economia

Governo anuncia redução da meta do superávit fiscal

23/03/2016, 21h19 - ATUALIZADO EM 23/03/2016, 21h19
Duração de áudio: 02:04
Reprodução

Transcrição
LOC: APESAR DE CRITICAR A REDUÇÃO DA META DE SUPERÁVIT, OPOSIÇÃO DIZ QUE APROVARÁ AS MUDANÇAS NA POLÍTICA FISCAL. LOC: GOVERNISTAS ALEGAM QUE A DIMINUIÇÃO DA POUPANÇA PARA O PAGAMENTO DOS JUROS DA DÍVIDA FOI NECESSÁRIA PARA RETOMAR O CRESCIMENTO. A REPORTAGEM É DE HÉRICA CHRISTIAN. (Repórter) Um dia após um novo corte de R$ 21 bilhões no Orçamento de 2016, a equipe econômica anunciou uma nova meta de superávit fiscal. Segundo o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, a poupança destinada ao pagamento dos juros da dívida pública, que era de R$ 24 bilhões, foi reduzida para R$ 2,8 bilhões neste ano. Ele afirmou que a mudança resultará num déficit do governo no valor de R$ 96 bilhões. Segundo o ministro, a nova meta se deve à redução da arrecadação, que registra os mesmos níveis de 2002. As alterações precisam agora ser aprovadas pelo Congresso Nacional por meio de um projeto a ser encaminhado ao Legislativo até segunda-feira. O líder do PV, senador Álvaro Dias do Paraná, chamou de “fim da meta” a redução de R$ 21 bilhões anunciada pela equipe econômica. Apesar de não acreditar que os recursos do superávit serão de fato usados em investimentos para gerar emprego e renda, Álvaro Dias afirmou que a oposição não criará objeção para aprovar a mudança. (Alvaro Dias) Nós da oposição, numericamente insignificantes, contestamos contra medidas do governo, mas nunca tivemos número para colocar qualquer obstáculo às pretensões do governo. Não acredito que o governo terá dificuldade no Congresso para aprovar essa redução que deseja. (Repórter) A vice-líder do PT, senadora Gleisi Hoffmann do Paraná, considerou acertada a decisão do governo ao afirmar que a mudança na meta era a única alternativa para a retomada do crescimento. (Gleisi Hoffmann) Na questão de superávit primário, isso é conjuntural. O superávit primário não é um fim em si mesmo, ele é um instrumento de política fiscal. Portanto, você, ao invés de alguns anos quando a economia está com mais dificuldade, você ter déficit fiscal, não vejo problema nenhum. Aliás, isso é utilizado em outros países para fazer frente a crises econômicas. (Repórter) O projeto da redução da meta de superávit precisa ser aprovado pela Comissão Mista de Orçamento e pelo Plenário do Congresso Nacional.

Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00