CDR debate repasse de mais recursos do fundo constitucional do centro-oeste para o entorno do DF — Rádio Senado
Comissões

CDR debate repasse de mais recursos do fundo constitucional do centro-oeste para o entorno do DF

04/11/2015, 12h35 - ATUALIZADO EM 04/11/2015, 12h35
Duração de áudio: 02:26
Geraldo Magela/Agência Senado

Transcrição
LOC: OS SENADORES DA COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL E TURISMO DEBATERAM EM AUDIÊNCIA PÚBLICA O REPASSE DE MAIS RECURSOS DO FUNDO CONSTITUCIONAL DO CENTRO-OESTE PARA A REGIÃO DO ENTORNO DO DF. LOC: O ASSUNTO NÃO É CONSENSO ENTRE AUTORIDADES DO DISTRITO FEDERAL E DE GOIÁS. O FCO DEVE DISTRIBUIR ATÉ O FINAL DO ANO CERCA DE 6 BILHÕES DE REAIS PARA PROJETOS E PROGRAMAS QUE BUSCAM O DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO. REPÓRTER GEORGE CARDIM. Téc: (Repórter) O FCO foi criado em 1988 para promover o crescimento econômico e o desenvolvimento social do Centro-Oeste. Com um Orçamento de seis bilhões de reais em 2015, o Fundo tem entre as suas finalidades financiar obras de infra-estrutura e os projetos de empresas e de produtores rurais voltados para a geração de empregos e a produção de alimentos, por exemplo. Em audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo, os senadores e autoridades de Goiás e do DF discutiram o aumento do repasse de recursos do Fundo para a região do Entorno. O Senador Ronaldo Caiado, do Democratas de Goiás, defendeu a redistribuição de mais da metade dos recursos destinados ao Distrito Federal para as cidades que fazem fronteira com a capital. Ele justificou que enquanto o DF tem a maior renda per capita do país, municípios como Santo Antônio do Descoberto e Águas Lindas sofrem com o desemprego, o tráfico de drogas e a violência. (Caiado) “Agora, eu estou diante de um quadro de urgência urgentíssima. E para quadro urgência urgentíssima tem que ter tratamento de choque. O que custaria Brasília continuar com 9% e repassar 10% para estas áreas? Ao invés delas serem cidades dormitórios de Brasília elas seriam cidades com desenvolvimento. (Repórter) Já o senador Hélio José, do PSD do Distrito Federal, lembrou que grande parte dos moradores do entorno trabalham e dependem dos serviços públicos oferecidos em Brasília, como transporte e saúde. Ele criticou a proposta e lembrou que Brasília já repassa grande parte de verbas do FCO para projetos no entorno. (Hélio) “Brasília não é um mundinho só da nossa capital. Brasília tem toda uma região sofrida e enorme muito sofrida e carente e que precisa de muito investimento. Não é possível, é inconcebível para Brasília ser prejudicada com esta redistribuição do FCO” (Repórter) Atualmente, Goiás e Mato Grosso recebem cada um 29 por cento dos recursos do Fundo, Mato Grosso do Sul fica com 23 por cento e o DF tem direito a 19 por cento do FCO.

Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00