CI debate os desafios do desenvolvimento das telecomunicações — Rádio Senado

CI debate os desafios do desenvolvimento das telecomunicações

LOC: A COMISSÃO DE INFRAESTRUTURA REALIZOU MAIS UMA AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE OS NÓS QUE ATRAPALHAM O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS.

LOC: O CICLO DE DEBATES JÁ ESTÁ EM SUA QUINTA RODADA E O TEMA DO PAINEL DESTA QUARTA-FEIRA FOI O GERENCIAMENTO DE TELECOMUNICAÇÕES.

TÉC: O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações, João Rezende, destacou a mudança que o setor sofreu desde que a agência foi criada, em 97. Se naquela época o celular alcançava apenas 4 milhões de pessoas, hoje são 270 milhões de chips em funcionamento. Há quinze anos, a banda larga só existia com acesso discado e hoje está disponível em celulares. Para assegurar o crescimento do setor e a melhoria da qualidade dos serviços, o presidente da Anatel defendeu a aprovação de um marco civil na internet, para regulamentar por exemplo o recebimento de mensagens indesejadas, o chamado spam, e a criação de normas para o compartilhamento de infraestrutura de telecomunicações. João Rezende também falou de medidas que a agência está estudando.

(JOÃO): Esse regulamento onde vai estar a decisão inovadora da agência o cancelamento automático de contratos. Ligar pro call center ele poder apertar uma tecla e poder cancelar o serviço automaticamente.

(REP): O senador Walter Pinheiro, do PT da Bahia, disse que os call centers continuam tirando as pessoas do sério. (PINHEIRO): Uma pessoa me mandou uma mensagem assim: aproveita aí e me cobra da Anatel que não aguento mais essa história de call center. O cara disse assim: está há dois meses pra devolver um chip que eu não uso mais. Aí dizem pra ir numa loja. E onde tá a loja, minha comadre? Aí pedem pra mandar por e-mail. Mas ainda não é possível transformar o chipe e mandar em um e-mail!

(REP): Flávia Guimarães, da PROTESTE, Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, destacou que as concessionárias receberam muito do País para assumir a atividade e investem pouco. O serviço prestado à população é caro e deficiente, segundo a Proteste. Já o consultor legislativo do Senado, Igor Vilas Boas de Freitas, afirmou que é necessário definir prioridades para os investimentos, desonerar o setor e aproveitar o momento de revisão dos contratos e estabelecer um norte para a Anatel.
09/10/2013, 01h10 - ATUALIZADO EM 09/10/2013, 01h10
Duração de áudio: 02:10
Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00