CRA aprova regulamentação de defensivos genéricos — Rádio Senado

CRA aprova regulamentação de defensivos genéricos

LOC: OS PRODUTORES RURAIS PODERÃO TER ACESSO A AGROTÓXICOS MAIS BARATOS. 

LOC: É QUE A COMISSÃO DE AGRICULTURA E REFORMA AGRÁRIA APROVOU NESTA QUINTA-FEIRA A REGULAMENTAÇÃO DOS AGROTÓXICOS GENÉRICOS. A REPORTAGEM É DE ADRIANO FARIA: 

TÉC: Utilizado para matar fungos em lavouras de soja e feijão, o Rodazin teve uma redução de dois mil reais no preço da tonelada depois que o produto genérico chegou ao mercado. Incentivar experiências como essa é o objetivo do projeto que regulamenta a comercialização de agrotóxicos genéricos ¿ substâncias com fórmula idêntica às desenvolvidas pelas empresas do setor. A proposta foi aprovada pela Comissão de Agricultura e Reforma Agrária e deve diminuir os custos do produtor, destacou o senador Casildo Maldaner, do PMDB de Santa Catarina (MALDANER) Se hoje existem os genéricos para as pessoas, por que não num setor tão importante da economia brasileira. (REPÓRTER) Ivo Cassol, senador do PP de Rondônia, acha que os genéricos não vão deixar o produtor refém das multinacionais do setor. (CASSOL) Quando a arroba do boi sobe, os defensivos agrícolas, agrotóxicos, sobem tudo junto. Aí o boi desce, e aí o pessoal culpa por causa do mercado internacional e continua mantendo os preços dos agrotóxicos sempre em alta. E nós produtores brasileiros sempre levando fumo. (REPÓRTER) O projeto foi aprovado graças a um acordo fechado entre o governo e o relator, senador Waldemir Moka, do PMDB de Mato Grosso do Sul. Um dos pontos, segundo Moka, foi a unificação da nomenclatura dos genéricos. (MOKA) Mudando o termo defensivo agrícola genérico para agrotóxico genérico. Tudo que existe em termo de decreto, o que normatiza, fala de agrotóxico, e para nós não faz a menor diferença isso. (REPÓRTER) O relator também incluiu no texto que o registro dos agrotóxicos genéricos terá que passar pelo crivo de três ministérios: da Saúde, da Agricultura e do Meio Ambiente. O projeto, que foi apresentado no ano passado pelo então senador Heráclito Fortes, deve seguir para a Câmara dos Deputados, sem a necessidade de votação no plenário do Senado. 
12/05/2011, 12h43 - ATUALIZADO EM 12/05/2011, 12h43
Duração de áudio: 02:04
Ao Vivo

Não é usuário? Cadastre-se.

Ao vivo
00:0000:00