Janaína celebra lançamento do 'maior Plano Safra da história' do país

Da Agência Senado | 10/07/2024, 09h50

A senadora Janaína Farias (PT-CE) destacou em pronunciamento nesta terça-feira (9) o lançamento, pelo presidente Lula, do Plano Safra. De acordo com a senadora, serão disponibilizados mais de R$ 475 bilhões para o financiamento da agricultura dos pequenos, médios e grandes produtores na safra 2024–2025, o que torna esta edição o maior Plano Safra da história do Brasil.

— O agro é um motor da economia brasileira e precisa de financiamento para continuar crescendo. Para a safra de 2024–2025, R$ 400 bilhões vão ser destinados à agricultura empresarial, e quase R$ 75 bilhões vão para a agricultura familiar. O agro empresarial vai ainda contar com mais de R$ 108 bilhões em recursos de Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) para emissões de Cédulas do Produto Rural (CPRs), que complementam os incentivos do novo Plano Safra — disse.

A senadora também destacou as diretrizes de sustentabilidade do novo plano, que premiarão com redução de um ponto percentual na taxa de juros de custeio os produtores rurais com o Cadastro Ambiental Rural analisado e aqueles que adotam práticas agropecuárias sustentáveis. Além dos recursos financeiros, Janaína ressaltou que o governo está ampliando mercados para produtos agrícolas. Ela observou que, nos primeiros seis meses de 2024, foram abertos 72 novos mercados para produtos agrícolas brasileiros em 30 países.

— É preciso registrar que o Plano Safra de 2024-2025 reforça o compromisso deste governo com a agro empresarial, mas também com a agricultura familiar. Com taxas que variam de 0,5% a 6%, o Plano Safra da Agricultura Familiar 2024–2025 vem com juros ainda menores. O objetivo é ampliar o número de agricultores familiares beneficiados e incentivar a produção sustentável de alimentos saudáveis. Tenho a certeza de que as medidas anunciadas pelo presidente Lula, pelo ministro Carlos Fávaro [Agricultura] e pelo ministro Paulo Teixeira [Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar] vão beneficiar muito o campo e permitir que o nosso PIB continue em crescimento — afirmou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)