Oriovisto destaca papel do Senado como Casa revisora e critica matéria vinda da Câmara

Da Rádio Senado | 16/09/2021, 21h36 - ATUALIZADO EM 16/09/2021, 20h35

Em pronunciamento nesta quinta-feira (16), o senador Oriovisto Guimarães (Podemos-RS) destacou o papel do Senado como Casa revisora e criticou diversos projetos que vieram da Câmara dos Deputados que, segundo ele, "não fazem nenhum sentido e que continuam abusando da paciência desta Casa revisora que é o Senado Federal". Ele mencionou especificamente a reforma do Imposto de Renda (PL 2.337/2021). Para o senador, o projeto tinha "alguma coerência" quando foi enviado pelo governo federal, sendo convertido pelos deputados em um "Frankenstein".

Para o parlamentar, que afirmou ter se aprofundado no assunto do PL, a proposta gera prejuízo para todos os estados da federação, para todos os municípios e inclusive para o governo federal, que perderá até R$ 50 bilhões no ano que vem. Oriovisto acrescentou que, "se o Paulo Guedes [ministro da Economia] estiver um pouco preocupado com as finanças de um país que está quase quebrado, ele vai pedir por favor ao Senado que não aprove o que veio da Câmara, porque é um desastre!".

— Os absurdos não param aí. Olha o que está vindo: a volta das coligações. Não vai ser aprovada pelo Senado — graças a Deus —, mas agora vem um código eleitoral, uma coisa com novecentos e poucos artigos que querem que analisemos em uma semana — contestou.

De acordo com Oriovisto, paira sobre a Nação "uma nuvem obscura de pouca inteligência, de improvisação, de políticos que querem usar uma linguagem chula no intuito de se comunicar melhor com a massa". O senador concluiu reforçando que a Casa tem 81 senadores que devem suar sua experiência para "dar um pouco de luz para este país".

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)