Aprovada indicação de Gomes Piras para a embaixada do Brasil na Estônia

Da Redação | 22/09/2020, 20h44

Em sessão semipresencial nesta terça-feira (22), por 39 votos favoráveis e três votos contrários, o Plenário do Senado aprovou a indicação do diplomata José Antônio Gomes Piras para exercer o cargo de embaixador do Brasil na Estônia. A mensagem que trata dessa indicação (MSF 17/2020) teve como relator o senador Fernando Collor (Pros-AL). A aprovação será comunicada à Presidência da República.

José Antonio Piras ocupa, desde 2017, o posto de embaixador brasileiro em Trinidad e Tobago. Durante o exercício de sua função diplomática, também lançou dois livros: Pequeno Manual do Trabalhador Brasileiro no Japão (2014) e Manual do Empreendedor Brasileiro no Japão – Como Abrir e Administrar sua Própria Empresa no Japão (2017).

A Estônia é um país do Leste Europeu que, em 2009, registrou um Produto Interno Bruto (PIB) nominal per capita superior a US$ 23 mil.

Em 2019, o volume de exportações brasileiras para a Estônia foi superior a US$ 18 milhões de dólares, enquanto o montante de importações da Estônia para o Brasil superou US$ 20 milhões. Os principais produtos exportados pelo Brasil foram aves vivas, chás, baunilha e cravo, e os principais produtos importados foram animais vivos (cavalos, cabras e ovelhas), sementes e carne congelada.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
16h52 CPI da Pandemia: Zenaide Maia (Pros-RN) afirmou que o governo vendeu “falsa esperança” ao povo brasileiro ao incentivar o uso da cloroquina. Ela cobrou do governo a publicidade educativa sobre uso de máscaras e isolamento.
16h40 CPI da Pandemia: Simone Tebet (MDB-MS) elogiou Nelson Teich por ter deixado o Ministério da Saúde após ter percebido que não teria a autonomia desejada. Para ela, o governo tentou usá-lo como "fachada" para suas teses negacionistas.
16h38 CPI da Pandemia: CPI ouve semana que vem representantes da Pfizer (terça, 11), do Butantan e Fiocruz (quarta, 12), da Sputnik (quinta, 13), os ex-ministros Fábio Wajngarten, da Secretaria de Comunicação (11), e Ernesto Araújo, ex-chanceler (13).
Ver todas ›