Subcomissão que avalia gastos públicos vai ouvir TCU e CGU sobre boas práticas

Carlos Penna Brescianini | 25/10/2019, 18h26

Nesta quarta-feira (30), às 14h30, a Subcomissão sobre Qualidade de Gastos Públicos e Combate à Corrupção realiza audiência pública para debater as eficiência das ações de fiscalização dos diversos órgãos de controle público. Já confirmaram presença representantes de alguns dos órgão de controle, como Nélson Leitão Paes, Subsecretário do Ministério da Economia; Felipe Salto, diretor da Instituição Fiscal Independente (IFI); Virginia de Angelis Oliveira de Paula, diretora do Tribunal de Contas da União (TCU) e um representante a ser designado, da Controladoria-Geral da União (CGU).

A presidente da Subcomissão, a senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), afirma conhecer boas experiências de fiscalização de órgãos como TCU e da CGU, podem servir de modelo.

— Cabe tomarmos conhecimento não só das práticas bem sucedidas quanto à qualidade do gasto público e a governança pública, mas também das ações de fiscalização e das recomendações que almejam o aprimoramento da gestão de políticas públicas.

A subcomissão funciona no âmbito da Comissão de Transparência, Fiscalização e Controle (CTFC) e deverá apresentar seus resultados e conclusões até 22 de dezembro.

A audiência pública será realizada em caráter interativo. Os cidadãos que queiram encaminhar comentários ou perguntas podem usar o portal e-Cidadania, (www.senado.leg.br/ecidadania) ou o Alô Senado (telefone 0800-612211).

COMO ACOMPANHAR E PARTICIPAR

Participe:
http://bit.ly/audienciainterativa
Portal e-Cidadania:
senado.leg.br/ecidadania
Alô Senado (0800 612211)

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
18h51 Manutenção de empregos: Retirado de pauta o PL 1.128/2020, que autoriza bancos públicos a financiarem folhas de pagamento durante a pandemia. Seu autor, Omar Aziz (PSD-AM), vai relatar a MP 944/2020, que cria o Programa Emergencial de Suporte a Empregos.
18h07 Encargos sociais: Senador Irajá (PSD-TO) retira de pauta o PL 949/2020, de sua autoria, e é designado para a relatoria da MP 927/2020. Os senadores concordam que há similaridade entre as duas propostas de isenção de encargos sociais.
Ver todas ›