Vanessa afirma que reajuste do Judiciário contraria vontade popular

Da Redação | 08/11/2018, 10h46 - ATUALIZADO EM 08/11/2018, 14h45

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) avaliou nesta quinta-feira (8) que a decisão do Senado de aprovar o reajuste do Judiciário (tomada na véspera com a aprovação de dois projetos, PLC 27/2016 e PLC 28/2016) vai na contramão do que a maioria da população deseja. Segundo ela, apesar de sempre ter votado a favor do reajuste salarial para a magistratura e para o Ministério Público, o momento atual do país exige sacríficos de todos os setores.

O povo quer uma nova forma de fazer política. Se o governo exige sacrifícios da população, ele deve dar o exemplo — disse.

Da tribuna do Plenário, Vanessa também manifestou preocupação com os sinais que o presidente eleito Jair Bolsonaro tem dado em relação à política externa e à formação dos ministérios. Para ela, o Ministério do Trabalho não deveria ser extinto e anexado a outra pasta, como indicou Bolsonaro. Ainda de acordo com a senadora, o presidente que toma posse em 1º de janeiro deveria rever a ideia de transferência da embaixada do Brasil em Israel de Tel Aviv para Jerusalém.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)