Medeiros critica atuação do Ibama em reserva indígena de Mato Grosso

Da Redação e Da Rádio Senado | 04/07/2018, 19h17 - ATUALIZADO EM 04/07/2018, 23h49

O senador José Medeiros (Pode-MT) criticou as ações do Ibama em área dos índios parecis, em Mato Grosso, que foram impedidos de colher a safra deste ano e vender sua produção agrícola. Ele disse que a atividade rural nas terras indígenas era realizada com acompanhamento da Funai, e contrastou a prosperidade dos parecis com a situação de miséria e degradação em que vive a maioria dos índios.

Para Medeiros, o Ibama extrapolou suas atribuições na fiscalização da lavoura dos parecis, já que não encontrou nem exploração dos índios nem degradação do meio ambiente. Hoje, segundo o senador, o Ibama se tornou um “tumor” dentro do governo. O órgão, disse, serve a interesses internacionais e está aparelhado por gente que prefere lançar os índios na sarjeta.

— Há quase 30 dias os índios perambulam pelos corredores de Brasília, pelos corredores da Câmara e do Senado, pelos corredores do Planalto, pela Funai, e não conseguem ser atendidos.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)