Eleito relator da CMMC, Jorge Viana quer que Brasil sedie a COP 25 em 2019

Da Redação | 16/05/2018, 21h05 - ATUALIZADO EM 25/07/2018, 11h23

A Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas elegeu, nesta quarta-feira (16), o deputado Sergio Souza (PMDB-PR) para comandar o colegiado neste ano. O senador Jorge Viana (PT-AC), que ocupou o cargo de presidente em 2017, foi designado relator. A escolha do vice-presidente, que será um senador, ficou para a próxima quarta-feira (23).

Neste ano, a comissão vai trabalhar para que, em 2019, o Brasil seja sede da COP 25, a Conferência das Partes sobre Mudanças Climáticas, um evento que envolve vários países anualmente para debater o Acordo do Clima. A sugestão é do relator, Jorge Viana. Ele afirmou que o Brasil tem todos os pré-requisitos para sediar um evento mundial como a COP e que o país seria mais uma vez protagonista em assuntos ambientais.

— Talvez seja uma maneira de pacificar esses conflitos que nós estamos tendo no Brasil, inclusive no Parlamento. Acho que o Brasil sediar a COP leva o país inteiro a se unir no propósito de assumir um protagonismo ainda maior na busca de implementar o acordo de Paris — argumentou o senador.

Outra frente que será trabalhada pela comissão mista, segundo o novo presidente, deputado Sérgio Souza, será o debate sobre agricultura e pecuária de baixo carbono e sobre como aliar a produção de alimentos ao desenvolvimento sustentável com a preservação ambiental.

— Nós temos que transformar áreas degradadas em áreas produtivas. Uma área degradada, além de não produzir, polui muito mais do que uma área que está em produção. Nós temos aí um programa muito bom, inclusive do governo anterior, que é o programa do ABC Agricultura de Baixo Carbono — afirmou.

O programa permite ao produtor rural financiar projetos de investimento destinados às práticas que contribuam para a redução da emissão dos gases de efeito estufa.

Com a Rádio Senado

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
13h08 Cota para mulheres na política: Senadores da CCJ rejeitaram o projeto que revoga os percentuais mínimo e máximo de candidaturas de cada sexo a serem registradas pelo partido ou coligação (PL 1.256/2019). O parecer vai para o Plenário.
12h14 Mulheres marisqueiras: A Comissão de Reforma Agrária (CRA) aprovou projeto de lei da Câmara (PLC 47/2017) que institui política de desenvolvimento para mulheres marisqueiras. A matéria segue para o Plenário do Senado.
12h03 Cotas para agricultor familiar: A Comissão de Reforma Agrária (CRA) aprovou projeto de lei que cria cota de ao menos 10% para agricultores familiares nos institutos federais de educação. O PL 778/2019 segue para a Comissão de Educação.
Ver todas ›