Senadores lamentam ausência de chefes de Estado em Fórum Mundial da Água

Da Redação | 19/03/2018, 14h31 - ATUALIZADO EM 20/03/2018, 11h19

Selo_8_forum_mundial_da_agua_claroA presença de apenas 10 chefes de Estado no 8º Fórum Mundial da Água, aberto oficialmente pelo presidente Michel Temer na manhã desta segunda-feira (19) no Palácio do Itamaraty, evidencia a falta de consciência sobre os riscos da escassez de água para o Planeta. A avaliação é de senadores que participaram da abertura do evento e usaram a tribuna do Senado para falar sobre o início dos debates.

Para Jorge Viana (PT-AC), muitos líderes mundiais ainda não dão a devida atenção ao tema. Ele espera que o Fórum, que acontece pela primeira vez no Hemisfério Sul, mude esse panorama:

- Penso que há quase que um consenso sobre a escassez de água. O que eu lamento é que este tema ainda esteja pouco empoderado. Tivemos poucos líderes presentes. Os países que mais problemas têm com água ou que mais podem ajudar na solução não se fazem presentes. Tomara que o mundo ganhe consciência com esse fórum que acontece aqui, mas especialmente que os líderes mundiais ganhem a consciência de que a mudança climática é um fato e a escassez de agua é outro – afirmou.

O senador Roberto Muniz (PP-BA) também enfatizou que a discussão sobre recursos hídricos deveria estar na pauta de todas as nações.

-  A crise hídrica é uma realidade em todo o mundo. Mais da metade da população mundial vive sem saneamento e quase 1 bilhão de pessoas vive sem água potável para beber – observou.

O presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado (CRE), senador Fernando Collor (PTC-AL), também participou da abertura do evento.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)