Sérgio de Castro defende mudanças nos partidos políticos

Da Redação | 01/03/2018, 13h37 - ATUALIZADO EM 01/03/2018, 15h35

Fundamental na formação e consolidação da democracia estadunidense, o associativismo pode ser um caminho para aperfeiçoar os partidos políticos no Brasil, refletiu o senador Sérgio de Castro (PDT-ES), em pronunciamento no Plenário nesta quinta-feira (1º). Associativismo é a reunião de pessoas ou empresas, sem fins lucrativos, em prol de um objetivo comum, prática que segundo o senador ainda é pouco adotada no país.

— A pujança americana está muito centrada na sua capacidade de associativismo. Meus três filhos fizeram intercâmbio nos Estados Unidos e eu refletia, convivendo com os americanos, que nós, brasileiros, individualmente, somos melhores do que os americanos, mas perdemos para eles quando estamos em grupo, na necessidade de trabalhar melhor no coletivo, trabalharmos no grupo — avaliou.

Segundo Sérgio de Castro um modelo de partido político focado no associativismo vai ajudar a melhorar a sociedade.

— Associação precisa ser superavitária para continuar vivendo, existindo. Mas o seu resultado não é distribuído. O seu resultado reverte para a atividade da associação — destacou.

Outra medida que pode ajudar a aperfeiçoar o funcionamento dos partidos segundo Sérgio de Castro é aprovação do PLS 60/2017, do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), que estabelece normas de compliance para as siglas, prática já aplicada pelas empresas no combate a atos ilícitos. Compliance é um termo usado em administração para definir um conjunto de disciplinas destinadas a fazer cumprir as normas legais e regulamentares.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)