Lindbergh critica revisão da meta fiscal

Da Redação | 15/08/2017, 16h27

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) criticou nesta terça-feira (15) em Plenário a possibilidade de o governo federal alterar a meta fiscal deste ano. Inicialmente previsto em R$ 139 bilhões, o deficit nas contas públicas pode superar R$ 156 bilhões, segundo estimativa da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado.

Lindbergh disse que não é necessariamente contra a revisão da meta fiscal. O problema, segundo ele, é que o presidente Michel Temer adota um discurso de austeridade no momento em que o Brasil precisa de mais investimentos.

— É um ajuste fiscal enlouquecido, que esta parando o país. É uma situação de quebradeira. Num momento como este tem que fazer política fiscal anticíclica, aumentar investimentos púbicos para recuperar a economia. A ideologia que colocou Grécia, Portugal e Espanha em crise está afundando o Brasil. Não temos nada contra fazer alteração da meta. Se fosse para fazer as universidades públicas voltarem a funcionar, seríamos favoráveis — disse Lindbergh Farias.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
18h51 Manutenção de empregos: Retirado de pauta o PL 1.128/2020, que autoriza bancos públicos a financiarem folhas de pagamento durante a pandemia. Seu autor, Omar Aziz (PSD-AM), vai relatar a MP 944/2020, que cria o Programa Emergencial de Suporte a Empregos.
18h07 Encargos sociais: Senador Irajá (PSD-TO) retira de pauta o PL 949/2020, de sua autoria, e é designado para a relatoria da MP 927/2020. Os senadores concordam que há similaridade entre as duas propostas de isenção de encargos sociais.
Ver todas ›