Aprovada criação de grupo parlamentar Brasil-Coreia do Sul

Da Redação | 10/05/2017, 17h59 - ATUALIZADO EM 10/05/2017, 19h06

Foi aprovada em Plenário nesta quarta-feira (10) a criação do Grupo Parlamentar Brasil-Coreia do Sul, com o objetivo de incentivar e desenvolver relações bilaterais entre os Poderes Legislativos dos dois países. O grupo está previsto no Projeto de Resolução do Senado (PRS) 53/2015, que segue para promulgação.

O Grupo Parlamentar Brasil-Coreia do Sul será integrado por membros do Congresso Nacional, mediante livre adesão. Sua cooperação interparlamentar se dará por meio de visitas parlamentares; congressos, seminários, simpósios, debates, conferências, estudos e encontros de natureza política, jurídica, social, tecnológica, científica, ambiental, cultural, educacional, econômica e financeira e intercâmbio de experiências parlamentares. A cooperação prevê permuta periódica de publicações e trabalhos sobre matéria legislativa.

De acordo com os dados reunidos pelo autor da proposta, senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), o Brasil é o maior parceiro comercial da Coreia do Sul na América Latina. Essa posição pode ser ainda mais consolidada tendo em conta o potencial de cooperação bilateral em setores de alta tecnologia, como semicondutores, nanotecnologia, tecnologias da informação e das comunicações, bem como biotecnologia. Além disso, há um número expressivo de membros da comunidade sul-coreana no Brasil – estima-se mais de 50 mil, vivendo em sua maioria em São Paulo.

O senador relatou a visita do embaixador da Coreia do Sul no Brasil, Lee Jeong-Gwan, com quem discutiu a instalação do grupo parlamentar.

- A instalação do grupo servirá para estreitar as relações não só comerciais, culturais e de amizade, mas também a diplomacia parlamentar, aproximando o parlamento da Coreia do Sul do Senado brasileiro – comemorou Flexa Ribeiro.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)