Fátima Bezerra critica proposta de criação do programa Escola Sem Partido

Da Redação e Da Rádio Senado | 16/11/2016, 19h08 - ATUALIZADO EM 16/11/2016, 19h38

Ao comentar audiência pública sobre o programa Escola Sem Partido, a senadora Fátima Bezerra (PT-RN) avaliou que os apoiadores da proposta são intolerantes e sem argumentos. Ela destacou a importância da discussão na Comissão de Educação (CE), salientando, porém, que todos os debatedores que compareceram à audiência foram unânimes contra a proposta (PLS 193/2016). Segundo a senadora, o Escola Sem Partido é um projeto inconstitucional que reduz a liberdade de expressão dos professores e impede que o ambiente educacional reflita “a vida como ela é”.

— A escola não pode estar dissociada do contexto onde ela está inserida e, portanto, ela não pode se omitir do debate, seja o debate no que diz respeito às questões de gênero, de orientação sexual, de religião, de raça e de etnia.

Fátima Bezerra criticou o conjunto de propostas que, em sua avaliação, promove retrocesso na educação brasileira. A senadora manifestou temor de que a emenda à Constituição que limita os gastos públicos (PEC 55/2016) gere um impacto “violento” contra as universidades e reduza o ensino ao sucateamento. Ela acrescentou críticas à reforma curricular no ensino médio e cobrou uma política de valorização dos professores.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)