Ação dos agentes de saúde é vital para combater o 'Aedes aegypti', defende Walter Pinheiro

Da Redação | 07/04/2016, 13h29 - ATUALIZADO EM 07/04/2016, 16h32

O senador Walter Pinheiro (sem partido-BA) afirmou, nesta quinta-feira (7), que a falta de um exército de agentes comunitários de saúde e de combate a endemias nas ruas foi um dos fatores decisivos para a proliferação de doenças, como as transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

Segundo o parlamentar, a má gestão é a responsável pelo fato de os brasileiros estarem morrendo por enfermidades que poderiam ser evitadas.

Botaram o Exército na rua. Mas o exercito que deveria estar há muito tempo trabalhando é o de agentes comunitários e de combate a endemias. O trabalho deles é visitar todo dia a população, o que cria uma relação de proximidade com cada pessoa - defendeu.

Segundo o parlamentar, não adianta colocar as Forças Armadas na rua por um dia. Elas até foram com boa vontade, mas não têm a expertise necessária para tratar do problema com eficiência.

Walter Pinheiro elogiou o trabalho da Fundação Instituto Oswaldo Cruz, mas disse que a instituição não pode responder uma sucessão de erros do passado.

Ela tem se virado para dar respostas rápidas à sociedade, mas se tivesse sido ouvida em ocasiões anteriores, a situação seria diferente. Fica a lição e o aprendizado para o futuro - afirmou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)