Walter Pinheiro: greve da PM baiana alerta para necessidade de 'verdadeira política de segurança pública'

Da Redação | 09/02/2012, 17h29

O senador Walter Pinheiro (PT-BA) disse que a greve da Polícia Militar da Bahia deve servir como um alerta para que os parlamentares passem a discutir imediatamente "quais alternativas devem ser construídas e que processos devem ser estabelecidos para que uma política de segurança pública seja instalada verdadeiramente neste país".

Em pronunciamento nesta quinta-feira (9), o senador afirmou que os profissionais da segurança pública devem ser vistos com "um cuidado muito maior", tornando-se o alvo principal da ação dos parlamentares. O representante baiano disse que estava rouco devido à sua participação nas intensas negociações na Bahia para terminar a greve.

Walter Pinheiro afirmou que o governador Jacques Wagner (PT) esteve sempre próximo à Assembleia Legislativa do estado, onde os policiais se amotinaram durante a greve. Disse que o governador "deu uma grande contribuição ao debate nacional" e que ele "não se deixou contaminar nem se alterar" nas negociações.

O senador afirmou que o governador concedeu aos policiais sua principal reivindicação, uma gratificação salarial, e elogiou a anistia por ele dada aos policiais que aderiram ao movimento de forma pacífica. Walter Pinheiro elogiou ainda a presidente da República, Dilma Rousseff, por ter determinado, de forma imediata, o deslocamento da Força Nacional para a Bahia.

Walter Pinheiro foi aparteado pelos senadores Casildo Maldaner (PMDB-SC) e Eduardo Suplicy (PT-SP).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE: